Sociedade
Desminagem

Equipa feminina desmina área de mais 45.000 m2 em Benguela

Equipa feminina desmina área de mais 45.000 m2 em Benguela
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

Uma área de mais de 45,000 m2 foi desminada por uma equipa de mulheres treinadas para o efeito, em Kanenguerere, na província de Benguela, como resultado do projecto “100 Women in Demining” (100 Mulheres da Desminagem), da empresa HALO Trust, apoiado pela Eni e pelos parceiros do grupo empreiteiro do Bloco 15/06, nomeadamente a Sonangol P&P e a SSI.

O projecto tem como objectivo promover a inclusão das mulheres em Angola através da criação de equipas de desminagem totalmente femininas, prevenindo assim acidentes com minas e permitindo o acesso à terra cultivável.

Ao longo de um projecto de 14 meses, foi desminada uma área de 45,610 m2, equivalente a cerca de 11 campos de futebol e um total de 62 minas foram desactivadas. As minas foram colocadas no local em 1984, tendo deixado 170 pessoas imediatamente em risco, desde a comunidade local e trabalhadores dos caminhos-de-ferro, aos pastores Mucubais que passeiam o seu gado até ao rio.

A comunidade pode agora aceder livremente à área desminada, tendo também sido construída uma pequena escola. O projecto incluiu a selecção e formação de mulheres dos municípios rurais de Balombo e Bocoio e das cidades de Lobito e Benguela, e assim as mulheres têm a oportunidade de aprender novos ofícios: desde desminagem, manutenção de veículos e mecânica, a primeiros socorros paramédicos, de acordo com o comunicado enviado hoje ao ONgoma News.

Segundo o documento, as mulheres são todas provenientes de comunidades de baixa renda, tendo assim os seus empregos regulares um grande impacto nas suas famílias e dependentes. “Acreditamos que as empresas privadas têm a responsabilidade social de impactar positivamente os países onde têm actividades”, comentou Andrea Giaccardo, Director Geral da Eni Angola, tendo acrescentado que a organização escolheu apoiar o projecto das 100 Mulheres na Desminagem da HALO Trust porque este foca-se num conjunto de assuntos urgentes: na desminagem e no acesso à terra, assim como no engajamento, emprego e aprendizagem de ofícios.

“Através do seu trabalho, estas mulheres corajosas e competentes estão a contribuir para o desenvolvimento sustentável do país”, considerou.

A Eni é uma empresa de energia, a trabalhar para construir um futuro onde todos podem ter acesso a recursos energéticos de forma eficiente e sustentável. Está presente em 71 países do mundo, contando com cerca de 33,000 trabalhadores. A empresa está engajada ainda na exploração de petróleo e gás, na produção, refinação e operações de marketing, na geração de energia também proveniente de recursos renováveis e na petroquímica. Presente em Angola desde 1980, opera o Bloco 15/06 através de uma Joint Venture composta pela Eni (36.84%, Operadora), Sonangol P&P (36.84%) e SSI Fifteen Limited (26.32%).

A HALO Trust, por seu turno, é a maior organização humanitária de desminagem a nível mundial. A sua é missão é a de liderar esforços para proteger e restaurar o modo de vida daqueles que o têm em perigo devido a conflitos. Fundada em 1988, emprega uma equipa de mais de 8,400 pessoas em mais de 20 países e territórios. A HALO iniciou a desminagem em Angola na província do Bié, em 1991. Presentemente, trabalha em cinco províncias: Benguela, Bié, Huambo, Cuando Cubango, Cuanza Sul, e pesquisou áreas minadas em outras cinco: Bengo, Cunene, Huíla, Luanda e Namibe.

6galeria

Redacção

Uma área de mais de 45,000 m2 foi desminada por uma equipa de mulheres treinadas para o efeito, em Kanenguerere, na província de Benguela, como resultado do projecto “100 Women in Demining” (100 Mulheres da Desminagem), da empresa HALO Trust, apoiado pela Eni e pelos parceiros do grupo empreiteiro do Bloco 15/06, nomeadamente a Sonangol P&P e a SSI.

O projecto tem como objectivo promover a inclusão das mulheres em Angola através da criação de equipas de desminagem totalmente femininas, prevenindo assim acidentes com minas e permitindo o acesso à terra cultivável.

Ao longo de um projecto de 14 meses, foi desminada uma área de 45,610 m2, equivalente a cerca de 11 campos de futebol e um total de 62 minas foram desactivadas. As minas foram colocadas no local em 1984, tendo deixado 170 pessoas imediatamente em risco, desde a comunidade local e trabalhadores dos caminhos-de-ferro, aos pastores Mucubais que passeiam o seu gado até ao rio.

A comunidade pode agora aceder livremente à área desminada, tendo também sido construída uma pequena escola. O projecto incluiu a selecção e formação de mulheres dos municípios rurais de Balombo e Bocoio e das cidades de Lobito e Benguela, e assim as mulheres têm a oportunidade de aprender novos ofícios: desde desminagem, manutenção de veículos e mecânica, a primeiros socorros paramédicos, de acordo com o comunicado enviado hoje ao ONgoma News.

Segundo o documento, as mulheres são todas provenientes de comunidades de baixa renda, tendo assim os seus empregos regulares um grande impacto nas suas famílias e dependentes. “Acreditamos que as empresas privadas têm a responsabilidade social de impactar positivamente os países onde têm actividades”, comentou Andrea Giaccardo, Director Geral da Eni Angola, tendo acrescentado que a organização escolheu apoiar o projecto das 100 Mulheres na Desminagem da HALO Trust porque este foca-se num conjunto de assuntos urgentes: na desminagem e no acesso à terra, assim como no engajamento, emprego e aprendizagem de ofícios.

“Através do seu trabalho, estas mulheres corajosas e competentes estão a contribuir para o desenvolvimento sustentável do país”, considerou.

A Eni é uma empresa de energia, a trabalhar para construir um futuro onde todos podem ter acesso a recursos energéticos de forma eficiente e sustentável. Está presente em 71 países do mundo, contando com cerca de 33,000 trabalhadores. A empresa está engajada ainda na exploração de petróleo e gás, na produção, refinação e operações de marketing, na geração de energia também proveniente de recursos renováveis e na petroquímica. Presente em Angola desde 1980, opera o Bloco 15/06 através de uma Joint Venture composta pela Eni (36.84%, Operadora), Sonangol P&P (36.84%) e SSI Fifteen Limited (26.32%).

A HALO Trust, por seu turno, é a maior organização humanitária de desminagem a nível mundial. A sua é missão é a de liderar esforços para proteger e restaurar o modo de vida daqueles que o têm em perigo devido a conflitos. Fundada em 1988, emprega uma equipa de mais de 8,400 pessoas em mais de 20 países e territórios. A HALO iniciou a desminagem em Angola na província do Bié, em 1991. Presentemente, trabalha em cinco províncias: Benguela, Bié, Huambo, Cuando Cubango, Cuanza Sul, e pesquisou áreas minadas em outras cinco: Bengo, Cunene, Huíla, Luanda e Namibe.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form