Actualidade
Diplomacia

Embaixada quer aumentar produtos brasileiros em Angola

Embaixada quer aumentar produtos brasileiros em Angola
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

O embaixador do Brasil em Angola, Paulino Franco de Carvalho Neto, manifestou a intenção de a sua missão aumentar a presença dos produtos brasileiros aqui, em Angola, e também chamar a atenção das empresas brasileiras para o sector do agronegócio no país, no sentido de elas investirem, produzirem e poderem gerar empregos para os angolanos.

A intenção é criar riqueza no país, sendo um mercado “importante de crescimento”, apesar das dificuldades, que podem ser superadas, disse Paulino Neto, falando por ocasião do Dia da Carne Brasileira, celebrado a 24 de Outubro, na Esplanada Grill, Ilha de Luanda.

“O povo angolano e o povo brasileiro estão unidos historicamente, nós somos muito bem recebidos aqui em Angola, temos uma comunidade brasileira muito integrada aqui, e nós precisamos e queremos trazer mais investidores brasileiros para o empresariado privado angolano”, declarou o diplomata, que, em entrevista à imprensa, apontou como uma das razões para essa acção o facto de o país, “como todos sabem, ter se endividado muito e agora é momento de trazer investidores privados”.

“Vêm aqui investidores de risco, com os seus capitais e recursos, sem necessidade de linhas de créditos, investidores privados sem a interferência dos governos, então essa é a nova visão que Angola tem e que o Brasil também compartilha, porque não podemos depender tanto dos Estados, nem o Brasil, nem Angola”, afirmou.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O embaixador do Brasil em Angola, Paulino Franco de Carvalho Neto, manifestou a intenção de a sua missão aumentar a presença dos produtos brasileiros aqui, em Angola, e também chamar a atenção das empresas brasileiras para o sector do agronegócio no país, no sentido de elas investirem, produzirem e poderem gerar empregos para os angolanos.

A intenção é criar riqueza no país, sendo um mercado “importante de crescimento”, apesar das dificuldades, que podem ser superadas, disse Paulino Neto, falando por ocasião do Dia da Carne Brasileira, celebrado a 24 de Outubro, na Esplanada Grill, Ilha de Luanda.

“O povo angolano e o povo brasileiro estão unidos historicamente, nós somos muito bem recebidos aqui em Angola, temos uma comunidade brasileira muito integrada aqui, e nós precisamos e queremos trazer mais investidores brasileiros para o empresariado privado angolano”, declarou o diplomata, que, em entrevista à imprensa, apontou como uma das razões para essa acção o facto de o país, “como todos sabem, ter se endividado muito e agora é momento de trazer investidores privados”.

“Vêm aqui investidores de risco, com os seus capitais e recursos, sem necessidade de linhas de créditos, investidores privados sem a interferência dos governos, então essa é a nova visão que Angola tem e que o Brasil também compartilha, porque não podemos depender tanto dos Estados, nem o Brasil, nem Angola”, afirmou.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form