Sociedade
Segurança

Elevadores do Kilamba apresentam riscos de segurança

Elevadores do Kilamba apresentam riscos de segurança
Foto por:
vídeo por:
DR

Os elevadores da Centralidade do Kilamba, Luanda, não dispõem de  um sistema de segurança eficiente, padronizado internacionalmente, alertou o engenheiro Rui Salvador, depois de uma inspecção realizada pela empresa que representa a vários elevadores daquela urbanização.

Durante o trabalho de inspecção aos elevadores, técnicos da empresa ThyssenKrupp Elevadores (TKE) verificaram que cerca de metade dos 150 elevadores não apresentava condições para funcionar com plena segurança.

“O usuário dos elevadores nunca dá conta desta insegurança, até que um dia aconteça uma fatalidade”, afirmou o responsável, que, a título de exemplo, revelou que “existem muitos elevadores no Kilamba com elementos ou peças ‘chantadas’, o que prejudica o funcionamento pleno do equipamento, porque pode dar resultados incertos”.

Entre os eventuais resultados incertos está a possibilidade de o elevador deslocar-se com a porta aberta, referiu Rui Salvador, tendo continuado que a maior parte dos acidentes em elevadores no Mundo acontece por falta de manutenção e, por isso, aconselha os proprietários a contratarem empresas idóneas e com quadros técnicos capazes de detectar falhas.

O gestor apontou ainda que um dos principais problemas das irregularidades das empresas que fazem montagem e manutenção dos elevadores no mercado angolano tem a ver com a falta de legislação e regulamentação, e aconselhou o Ministério da Energias e Águas a criar com urgência este diploma, que imponha a emissão de um certificado de garantia. 


“Falta uma entidade reguladora nessa área para estabelecer as condições mínimas para a existência de empresas instaladoras, de manutenção e inspecção de elevadores”, alertou, sendo que, sem esse regulamento, sublinhou, cada empresa faz o que quiser e quem sai prejudicado é o consumidor final, pagando por um serviço incorrecto e que, em última instância, coloca a sua vida em risco.


O engenheiro declarou, ao Jornal de Angola, que a única forma de garantir o máximo desempenho e fiabilidade do elevador passa pela manutenção preventiva, o que implica a inspecção uma vez por mês, para que sejam feitos ajustes do aparelho, afinações e lubrificações regulares.



 

6galeria

Redacção

Os elevadores da Centralidade do Kilamba, Luanda, não dispõem de  um sistema de segurança eficiente, padronizado internacionalmente, alertou o engenheiro Rui Salvador, depois de uma inspecção realizada pela empresa que representa a vários elevadores daquela urbanização.

Durante o trabalho de inspecção aos elevadores, técnicos da empresa ThyssenKrupp Elevadores (TKE) verificaram que cerca de metade dos 150 elevadores não apresentava condições para funcionar com plena segurança.

“O usuário dos elevadores nunca dá conta desta insegurança, até que um dia aconteça uma fatalidade”, afirmou o responsável, que, a título de exemplo, revelou que “existem muitos elevadores no Kilamba com elementos ou peças ‘chantadas’, o que prejudica o funcionamento pleno do equipamento, porque pode dar resultados incertos”.

Entre os eventuais resultados incertos está a possibilidade de o elevador deslocar-se com a porta aberta, referiu Rui Salvador, tendo continuado que a maior parte dos acidentes em elevadores no Mundo acontece por falta de manutenção e, por isso, aconselha os proprietários a contratarem empresas idóneas e com quadros técnicos capazes de detectar falhas.

O gestor apontou ainda que um dos principais problemas das irregularidades das empresas que fazem montagem e manutenção dos elevadores no mercado angolano tem a ver com a falta de legislação e regulamentação, e aconselhou o Ministério da Energias e Águas a criar com urgência este diploma, que imponha a emissão de um certificado de garantia. 


“Falta uma entidade reguladora nessa área para estabelecer as condições mínimas para a existência de empresas instaladoras, de manutenção e inspecção de elevadores”, alertou, sendo que, sem esse regulamento, sublinhou, cada empresa faz o que quiser e quem sai prejudicado é o consumidor final, pagando por um serviço incorrecto e que, em última instância, coloca a sua vida em risco.


O engenheiro declarou, ao Jornal de Angola, que a única forma de garantir o máximo desempenho e fiabilidade do elevador passa pela manutenção preventiva, o que implica a inspecção uma vez por mês, para que sejam feitos ajustes do aparelho, afinações e lubrificações regulares.



 

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form