Arte e Cultura
Cinema

Documentário “Kings of Afro House” estreia na próxima semana

Documentário “Kings of Afro House” estreia na próxima semana
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O documentário “Kings of Afro House”, realizado pela Music Box, que é a plataforma musical da Sagres, terá a sua estreia internacional no Cinema Melkweg, a convite da organização do evento “ADE - Amsterdam Dance Event” e da Africadelic, no próximo dia 23 deste mês.

A obra aborda as particularidades do género musical, o que o diferencia dos outros géneros, o legado que já carrega e como os seus principais agentes vêem o seu futuro, revela como estes DJs e diferentes estilos dentro do género se interligam, se inspiram e fazem acontecer os ritmos que têm vindo a emocionar o mundo da música electrónica.

Conta com artistas de várias nacionalidades, dentre eles angolanos, sul-africanos, alemães e italianos, como o Afropupo, Floyd Lavine, Djeff, Wilson Kentura, Paso Doble, MoBlack, Afro Killerz e Hyenah.

De acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News, o documentário oferece também uma visão global da vida de cada um destes artistas, apresentando o Afro House como uma experiência sensorial de sons e perspectivas.

Originalmente, “Kings of Afro House” consistiu em 11 pequenos episódios, mas para esta estreia internacional em Africadelic x ADE eles foram transformados num grande documentário musical.

“O Afro House tem levado os sons de África para o mundo e, como não podia deixar de ser, Angola tem dado cartas fortes neste sector. O género nasce na África do Sul, mas já temos muitos DJs nacionais que são fortes referências dos principais DJs internacionais do género”, lê-se no comunicado.

Refira-se que a Africadelic é uma organização sem fins lucrativos dedicada a estimular a criatividade cultural e a diversidade de África (incluindo a diáspora africana). A organização desenvolve, produz e promove festivais e outras iniciativas socioculturais, como concertos de música, dança, exibição de filmes, exposições de arte e debates críticos, com foco na diversidade e criatividade cultural dentro e fora de África.

O Amsterdam Dance Event (ADE), por sua vez, é uma conferência e festival de música electrónica, que acontece anualmente na capital holandesa. Este ano, este grande evento acontecerá num formato especial, tendo em conta o momento que se vive a nível mundial.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O documentário “Kings of Afro House”, realizado pela Music Box, que é a plataforma musical da Sagres, terá a sua estreia internacional no Cinema Melkweg, a convite da organização do evento “ADE - Amsterdam Dance Event” e da Africadelic, no próximo dia 23 deste mês.

A obra aborda as particularidades do género musical, o que o diferencia dos outros géneros, o legado que já carrega e como os seus principais agentes vêem o seu futuro, revela como estes DJs e diferentes estilos dentro do género se interligam, se inspiram e fazem acontecer os ritmos que têm vindo a emocionar o mundo da música electrónica.

Conta com artistas de várias nacionalidades, dentre eles angolanos, sul-africanos, alemães e italianos, como o Afropupo, Floyd Lavine, Djeff, Wilson Kentura, Paso Doble, MoBlack, Afro Killerz e Hyenah.

De acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News, o documentário oferece também uma visão global da vida de cada um destes artistas, apresentando o Afro House como uma experiência sensorial de sons e perspectivas.

Originalmente, “Kings of Afro House” consistiu em 11 pequenos episódios, mas para esta estreia internacional em Africadelic x ADE eles foram transformados num grande documentário musical.

“O Afro House tem levado os sons de África para o mundo e, como não podia deixar de ser, Angola tem dado cartas fortes neste sector. O género nasce na África do Sul, mas já temos muitos DJs nacionais que são fortes referências dos principais DJs internacionais do género”, lê-se no comunicado.

Refira-se que a Africadelic é uma organização sem fins lucrativos dedicada a estimular a criatividade cultural e a diversidade de África (incluindo a diáspora africana). A organização desenvolve, produz e promove festivais e outras iniciativas socioculturais, como concertos de música, dança, exibição de filmes, exposições de arte e debates críticos, com foco na diversidade e criatividade cultural dentro e fora de África.

O Amsterdam Dance Event (ADE), por sua vez, é uma conferência e festival de música electrónica, que acontece anualmente na capital holandesa. Este ano, este grande evento acontecerá num formato especial, tendo em conta o momento que se vive a nível mundial.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form