Sociedade
Oportunidade

Destacados estudantes das academias MultiChoice Talent Factory vão estudar na New York Film Academy

Destacados estudantes das academias MultiChoice Talent Factory vão estudar na New York Film Academy
Foto por:
vídeo por:
DR

A conceituada escola de cinema New York Film Academy vai abrir as suas portas para três estudantes das academias regionais da MultiChoice Talent Factory (MTF), nomeadamente Mainala Silondwa, da Zâmbia, Gilbert Bassey, da Nigéria, e Hillary Lanogwa, do Quénia.

Os alunos, um de cada uma das academias, das regiões Oeste, Este e Austral, foram seleccionados dentre os melhores das suas turmas para beneficiarem de uma bolsa de estudo, que inclui a cobertura total das suas despesas.

Mainala é realizadora e guionista, uma das co-autoras do guião do filme de fim de curso, feito pelos estudantes da região austral, “The Painting” (filme que será exibido no Canal exclusive da DStv, Vida TV, no mês de Fevereiro), que contou também com a participação dos dois estudantes angolanos que no ano passado fizeram parte da turma MTF da Zâmbia.

Hillary Lanogwa é uma cinematógrafa que foi operadora de câmara para os filmes “Ensulo” e “Promisses”, criados pelos estudantes da academia do Quénia, e Gilbert é um produtor, realizador e editor, tendo sido assistente do director no filme dos estudantes da MTF, “Dreamchaser”, para o qual também compôs toda a banda sonora.

A bolsa de estudo tem uma duração de oito semanas e é uma oportunidade única que expande a missão da MTF em capacitar realizadores emergentes através de formação, competências e desenvolvimento criativo.

“Nós estamos todos extremamente orgulhosos por recebermos os estudantes da MultiChoice Talent Factory Academy e em nome da New York Academy Film (NYFA) quero dar as boas vindas e desejar sucessos”, disse Jim Miller, Vice-Presidente da NYFA, citado no comunicado enviado à nossa redacção.

Por sua vez, Reatile Tekateka, directora executiva da MultiChoice Africa, abordou que, através de parcerias estratégicas com instituições amplamente reconhecidas como a NYFA, as indústrias criativas africanas são enriquecidas pela partilha de competências e exposição às melhores práticas mundiais.

“Estamos entusiasmados pelos nossos alunos e esperamos que esta oportunidade lhes dê as ferramentas para poderem contar estórias africanas autênticas a uma audiência global. Nesta primeira etapa, três estudantes de cada uma das academias vão ter esta oportunidade, num futuro próximo, pensamos que outros estudantes, desde que sejam os melhores das suas respectivas turmas, vão ter a mesma chance”, avançou a responsável.

Os estudantes mostraram-se satisfeitos com a oportunidade que lhes foi dada e garantiram dar o melhor para que saiam de lá com outras aptidões que possam ajudar a engrandecer a indústria cinematográfica de África, lê-se ainda no documento que recebemos.

Refira-se que a formação consiste numa mistura entre aulas práticas e produção, durante oito semanas na NYFA, onde cada um dos estudantes terá a oportunidade de escrever, realizar e editar um filme de até 10 minutos, filmes estes que serão exibidos em Nova Iorque, e os estudantes que terminarem o workshop com sucesso recebem um certificado da NYFA e uma cópia mestre digital de todos os seus projectos.

A New York Film Academy é uma plataforma importantíssima para criativos de cinema e televisão, dando apoio a criadores de conteúdo africanos.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A conceituada escola de cinema New York Film Academy vai abrir as suas portas para três estudantes das academias regionais da MultiChoice Talent Factory (MTF), nomeadamente Mainala Silondwa, da Zâmbia, Gilbert Bassey, da Nigéria, e Hillary Lanogwa, do Quénia.

Os alunos, um de cada uma das academias, das regiões Oeste, Este e Austral, foram seleccionados dentre os melhores das suas turmas para beneficiarem de uma bolsa de estudo, que inclui a cobertura total das suas despesas.

Mainala é realizadora e guionista, uma das co-autoras do guião do filme de fim de curso, feito pelos estudantes da região austral, “The Painting” (filme que será exibido no Canal exclusive da DStv, Vida TV, no mês de Fevereiro), que contou também com a participação dos dois estudantes angolanos que no ano passado fizeram parte da turma MTF da Zâmbia.

Hillary Lanogwa é uma cinematógrafa que foi operadora de câmara para os filmes “Ensulo” e “Promisses”, criados pelos estudantes da academia do Quénia, e Gilbert é um produtor, realizador e editor, tendo sido assistente do director no filme dos estudantes da MTF, “Dreamchaser”, para o qual também compôs toda a banda sonora.

A bolsa de estudo tem uma duração de oito semanas e é uma oportunidade única que expande a missão da MTF em capacitar realizadores emergentes através de formação, competências e desenvolvimento criativo.

“Nós estamos todos extremamente orgulhosos por recebermos os estudantes da MultiChoice Talent Factory Academy e em nome da New York Academy Film (NYFA) quero dar as boas vindas e desejar sucessos”, disse Jim Miller, Vice-Presidente da NYFA, citado no comunicado enviado à nossa redacção.

Por sua vez, Reatile Tekateka, directora executiva da MultiChoice Africa, abordou que, através de parcerias estratégicas com instituições amplamente reconhecidas como a NYFA, as indústrias criativas africanas são enriquecidas pela partilha de competências e exposição às melhores práticas mundiais.

“Estamos entusiasmados pelos nossos alunos e esperamos que esta oportunidade lhes dê as ferramentas para poderem contar estórias africanas autênticas a uma audiência global. Nesta primeira etapa, três estudantes de cada uma das academias vão ter esta oportunidade, num futuro próximo, pensamos que outros estudantes, desde que sejam os melhores das suas respectivas turmas, vão ter a mesma chance”, avançou a responsável.

Os estudantes mostraram-se satisfeitos com a oportunidade que lhes foi dada e garantiram dar o melhor para que saiam de lá com outras aptidões que possam ajudar a engrandecer a indústria cinematográfica de África, lê-se ainda no documento que recebemos.

Refira-se que a formação consiste numa mistura entre aulas práticas e produção, durante oito semanas na NYFA, onde cada um dos estudantes terá a oportunidade de escrever, realizar e editar um filme de até 10 minutos, filmes estes que serão exibidos em Nova Iorque, e os estudantes que terminarem o workshop com sucesso recebem um certificado da NYFA e uma cópia mestre digital de todos os seus projectos.

A New York Film Academy é uma plataforma importantíssima para criativos de cinema e televisão, dando apoio a criadores de conteúdo africanos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form