Actualidade
Debate

Desafios e novas tendências na construção civil em Angola debatidos em conferência

Desafios e novas tendências na construção civil em Angola debatidos em conferência
Foto por:
vídeo por:
DR

Realiza-se em Luanda, no próximo dia 25 deste mês, a primeira edição do Sika Summit, que tem como principal propósito analisar os desafios e novas tendências na construção civil em Angola, tema central que será conduzido pelo economista e jornalista Carlos Rosado de Carvalho e pelo CEO do Grupo Casais, Hélder Araújo.

O evento é uma organização da empresa angolana Sika e surge na sequência da necessidade de reunir todas as partes interessadas no tema da construção em Angola e discutir algumas questões que são de extrema importância para o futuro das infra-estruturas do país.

“Não podemos esquecer que são estas infra-estruturas, e a qualidade das mesmas, que irão dar o suporte necessário aos pilares estratégicos do Governo, como, por exemplo, a Saúde, Água e Energia”, refere Ricardo Rocha, director da Sika Angola, no comunicado que recebemos.

Durante o certame, as discussões passarão pela análise dos processos de produção e inovação no sector da construção civil.

Segundo o documento, uma das atrações mais aguardada no encontro será a apresentação de soluções voltadas para a construção hospitalar. “As soluções que pretendemos apresentar são fiáveis, inovadoras, sustentáveis e duradouras no sector da construção civil, no geral e para as áreas hospitalares não serão diferentes”, disse o mesmo responsável.  

Acima de tudo, continua Ricardo Rocha, o que se pretende é garantir que a construção em Angola seja executada com qualidade e com os padrões mundiais. Há criadas em Angola todas as condições para que tal aconteça, desde a idealização, concepção, execução, com materiais de construção de qualidade, já muitos deles produzidos no país, disse.

São aguardadas personalidades e instituições que contribuem, de uma forma ou de outra, para o sector da construção.

“É consenso entre os principais intervenientes que o sector da construção em Angola é muito dinâmico com grande margem de crescimento. Há, entretanto, bastante espaço para novos players e profissionais audaciosos”, conclui o gestor.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

Realiza-se em Luanda, no próximo dia 25 deste mês, a primeira edição do Sika Summit, que tem como principal propósito analisar os desafios e novas tendências na construção civil em Angola, tema central que será conduzido pelo economista e jornalista Carlos Rosado de Carvalho e pelo CEO do Grupo Casais, Hélder Araújo.

O evento é uma organização da empresa angolana Sika e surge na sequência da necessidade de reunir todas as partes interessadas no tema da construção em Angola e discutir algumas questões que são de extrema importância para o futuro das infra-estruturas do país.

“Não podemos esquecer que são estas infra-estruturas, e a qualidade das mesmas, que irão dar o suporte necessário aos pilares estratégicos do Governo, como, por exemplo, a Saúde, Água e Energia”, refere Ricardo Rocha, director da Sika Angola, no comunicado que recebemos.

Durante o certame, as discussões passarão pela análise dos processos de produção e inovação no sector da construção civil.

Segundo o documento, uma das atrações mais aguardada no encontro será a apresentação de soluções voltadas para a construção hospitalar. “As soluções que pretendemos apresentar são fiáveis, inovadoras, sustentáveis e duradouras no sector da construção civil, no geral e para as áreas hospitalares não serão diferentes”, disse o mesmo responsável.  

Acima de tudo, continua Ricardo Rocha, o que se pretende é garantir que a construção em Angola seja executada com qualidade e com os padrões mundiais. Há criadas em Angola todas as condições para que tal aconteça, desde a idealização, concepção, execução, com materiais de construção de qualidade, já muitos deles produzidos no país, disse.

São aguardadas personalidades e instituições que contribuem, de uma forma ou de outra, para o sector da construção.

“É consenso entre os principais intervenientes que o sector da construção em Angola é muito dinâmico com grande margem de crescimento. Há, entretanto, bastante espaço para novos players e profissionais audaciosos”, conclui o gestor.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form