Caneta e Papel
Motivação

Crítica ao livro “Guie o Seu Eu – Caminho para Transformação”

Crítica ao livro “Guie o Seu Eu – Caminho para Transformação”
Foto por:
vídeo por:
DR

Há uns três anos, passei a demonstrar um forte cepticismo aos eventos motivacionais que vão surgindo, pelo país adentro, como cogumelos, devido à incoerência nos discursos e falta de preparação de oradores, com destaque para os mais novos, que pregam o que desconhecem e demonstram, de várias maneiras, que eles mesmos carecem de motivação e, acima de tudo, de orientação em vários níveis, com destaque para o profissional. Tem-se feito, como disse uma vez uma amiga, mais empreendedorismo de palco do que empreendedorismo de pôr as mãos às obras e sujá-las sempre que necessário. Mas perigoso ainda, tem-se pregado demasiado sucesso, mas pouquíssimos pregam o caminho para o sucesso. E quase ninguém partilha os seus insucessos, que são elementos importantes para sinalizar o que é que não deve ser feito ou, pelo menos, de acordo com a sua experiência, o que poderia ter sido feito para atingir-se o sucesso. A certo ponto, fazem-nos lembrar da “Teologia da Prosperidade”, que prega a bênção financeira, mas não potencia os crentes com recursos necessários para os ganhos financeiros que almejam.

Ao ler “Guie o Seu Eu – Caminho para a Transformação”, voltei a lembrar-me de questões sobre as quais encontrei respostas há muito tempo, mas só com o passar dos anos a compreensão sobre as mesmas é mais clara. O que é o Sucesso? O que é realização? Ou melhor ainda, o que realização pessoal? Como nos lembra Moniz Sebastião, no seu livro que hoje tenho a honra de apresentar, a ideia de sucesso e realização é individual. Assim sendo, o primeiro passo é o autoconhecimento, para depois conduzirmos o “Eu” para a constante transformação e modelagem, de acordo com as condições individuais, familiares e sociais em que estamos inseridos. E por isso "Guie o seu Eu - Caminho para Transformação" acaba por ser, se tivermos de julgar o livro pela capa, um título muito bem conseguido, contando também com o impacto do trabalho gráfico realizado.

"Sou um idealista equilibrado. Combino fé e razão na forma de encarar o universo. Entendo que o homem não tem controlo sobre todas as coisas, mas também creio, igualmente, que Deus não faz tudo pelas pessoas", escreve o autor.

Moniz Sebastião, que se define como um idealista equilibrado, traz-nos nesse livro uma abordagem equilibrada entre a Emoção e a Razão, na primeira parte da obra, em que, ao contrário do extremismo religioso ou do extremismo científico, concilia as duas perspectivas, resultado também da sua experiência em ambas, onde tem sabido separar as águas e compreender as razões daquilo que se lhe opõe.

"Sou um idealista equilibrado. Combino fé e razão na forma de encarar o universo. Entendo que o homem não tem controlo sobre todas as coisas, mas também creio, igualmente, que Deus não faz tudo pelas pessoas", escreve o autor nas primeiras páginas desse livro que, agora, far-nos-á companhia para aprendizagem ou para lembrete de muito do que já sabemos mas que, devido ao frenesim diário, à pressão social e a factores pessoais, nem sempre nos lembramos deles.

E Moniz Sebastião acrescenta, mais à frente, que é preciso diferenciar a exposição das nossas ideias da tentativa de imposição das nossas convicções, porque cada pessoa é detentora de experiências particulares e gerais" que moldam o modo de encarar a vida, ou de fugir dela, dos medos e do receio de tropeçar.

Na segunda parte do livro, o autor traz-nos a sua visão sobre liderança, alertando, entretanto, para o risco de venenos silenciosos como o perfeccionismo e a clonagem, contando que ninguém é perfeito e completo, mas somos sim seres em constante transformação. "Não existe fracasso, tudo é experiência", escreve, defendendo que, enquanto estamos em vida, não podemos atirar a toalha ao tapete.

E melhor exemplo de transformação não poderia deixar de ser o dele mesmo (Moniz Sebastião), que decidiu pagar o preço para o sucesso que idealizou ou que a vida o obrigou a definir para si mesmo – e que não é necessariamente fama nem dinheiro, como escreve -, deixando de lado o sonho de ser técnico de petróleos para ser um profissional do sector social, assumindo hoje um papel de especialista no ramo da Sociologia e Ecologia Humana, além de influenciar, só com a sua história, contemporâneos e jovens estudantes e irmãos em fé a seguirem, cada um deles, o seu próprio caminho, guiando o seu Eu para a transformação. Aliás, "Guie o Seu Eu - Caminho para Transformação" é um livro, em primeira instância, auto terapêutico, em que Moniz Sebastião expõe as suas próprias fragilidades e imperfeições, aceita o que não pode mudar e desafia-se a ser melhor um dia a após o outro, pois, até ao pouso eterno, pois, lembra o autor, “somos eternos aprendizes”.

Destaque

No items found.

6galeria

Sebastião Vemba

Fundador e Director Editorial do ONgoma News

Jornalista, apaixonado pela escrita, fotografia e artes visuais. Tem interesses nas novas medias, formação e desenvolvimento comunitário.

Há uns três anos, passei a demonstrar um forte cepticismo aos eventos motivacionais que vão surgindo, pelo país adentro, como cogumelos, devido à incoerência nos discursos e falta de preparação de oradores, com destaque para os mais novos, que pregam o que desconhecem e demonstram, de várias maneiras, que eles mesmos carecem de motivação e, acima de tudo, de orientação em vários níveis, com destaque para o profissional. Tem-se feito, como disse uma vez uma amiga, mais empreendedorismo de palco do que empreendedorismo de pôr as mãos às obras e sujá-las sempre que necessário. Mas perigoso ainda, tem-se pregado demasiado sucesso, mas pouquíssimos pregam o caminho para o sucesso. E quase ninguém partilha os seus insucessos, que são elementos importantes para sinalizar o que é que não deve ser feito ou, pelo menos, de acordo com a sua experiência, o que poderia ter sido feito para atingir-se o sucesso. A certo ponto, fazem-nos lembrar da “Teologia da Prosperidade”, que prega a bênção financeira, mas não potencia os crentes com recursos necessários para os ganhos financeiros que almejam.

Ao ler “Guie o Seu Eu – Caminho para a Transformação”, voltei a lembrar-me de questões sobre as quais encontrei respostas há muito tempo, mas só com o passar dos anos a compreensão sobre as mesmas é mais clara. O que é o Sucesso? O que é realização? Ou melhor ainda, o que realização pessoal? Como nos lembra Moniz Sebastião, no seu livro que hoje tenho a honra de apresentar, a ideia de sucesso e realização é individual. Assim sendo, o primeiro passo é o autoconhecimento, para depois conduzirmos o “Eu” para a constante transformação e modelagem, de acordo com as condições individuais, familiares e sociais em que estamos inseridos. E por isso "Guie o seu Eu - Caminho para Transformação" acaba por ser, se tivermos de julgar o livro pela capa, um título muito bem conseguido, contando também com o impacto do trabalho gráfico realizado.

"Sou um idealista equilibrado. Combino fé e razão na forma de encarar o universo. Entendo que o homem não tem controlo sobre todas as coisas, mas também creio, igualmente, que Deus não faz tudo pelas pessoas", escreve o autor.

Moniz Sebastião, que se define como um idealista equilibrado, traz-nos nesse livro uma abordagem equilibrada entre a Emoção e a Razão, na primeira parte da obra, em que, ao contrário do extremismo religioso ou do extremismo científico, concilia as duas perspectivas, resultado também da sua experiência em ambas, onde tem sabido separar as águas e compreender as razões daquilo que se lhe opõe.

"Sou um idealista equilibrado. Combino fé e razão na forma de encarar o universo. Entendo que o homem não tem controlo sobre todas as coisas, mas também creio, igualmente, que Deus não faz tudo pelas pessoas", escreve o autor nas primeiras páginas desse livro que, agora, far-nos-á companhia para aprendizagem ou para lembrete de muito do que já sabemos mas que, devido ao frenesim diário, à pressão social e a factores pessoais, nem sempre nos lembramos deles.

E Moniz Sebastião acrescenta, mais à frente, que é preciso diferenciar a exposição das nossas ideias da tentativa de imposição das nossas convicções, porque cada pessoa é detentora de experiências particulares e gerais" que moldam o modo de encarar a vida, ou de fugir dela, dos medos e do receio de tropeçar.

Na segunda parte do livro, o autor traz-nos a sua visão sobre liderança, alertando, entretanto, para o risco de venenos silenciosos como o perfeccionismo e a clonagem, contando que ninguém é perfeito e completo, mas somos sim seres em constante transformação. "Não existe fracasso, tudo é experiência", escreve, defendendo que, enquanto estamos em vida, não podemos atirar a toalha ao tapete.

E melhor exemplo de transformação não poderia deixar de ser o dele mesmo (Moniz Sebastião), que decidiu pagar o preço para o sucesso que idealizou ou que a vida o obrigou a definir para si mesmo – e que não é necessariamente fama nem dinheiro, como escreve -, deixando de lado o sonho de ser técnico de petróleos para ser um profissional do sector social, assumindo hoje um papel de especialista no ramo da Sociologia e Ecologia Humana, além de influenciar, só com a sua história, contemporâneos e jovens estudantes e irmãos em fé a seguirem, cada um deles, o seu próprio caminho, guiando o seu Eu para a transformação. Aliás, "Guie o Seu Eu - Caminho para Transformação" é um livro, em primeira instância, auto terapêutico, em que Moniz Sebastião expõe as suas próprias fragilidades e imperfeições, aceita o que não pode mudar e desafia-se a ser melhor um dia a após o outro, pois, até ao pouso eterno, pois, lembra o autor, “somos eternos aprendizes”.

Sebastião Vemba

Fundador e Director Editorial do ONgoma News

Jornalista, apaixonado pela escrita, fotografia e artes visuais. Tem interesses nas novas medias, formação e desenvolvimento comunitário.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form