Arte e Cultura
Exposição

“Corpo e Arquitectura” de Pedro Pires com inauguração amanhã em Luanda

“Corpo e Arquitectura” de Pedro Pires com inauguração amanhã em Luanda
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O artista Pedro Pires vai inaugurar amanhã, dia 6 de Junho, na sala SIEXPO do Museu Nacional de História Natural, a sua exposição “pH7 – Interfaces/Corpo e Arquitectura”, sob égide da galeria THIS IS NOT A WHITE CUBE.

Com cerca de 25 obras inéditas, entre esculturas, instalação e desenhos com intervenção em papel, o artista propõe nesta exposição, não um, mas diálogos múltiplos com a cidade, através do corpo e da arquitectura, neste caso, através dos gradeamentos das janelas como elemento arquitectónico, onde estabelece paralelismos entre espaço privado e público, entre natureza e cultura, entre pele e estrutura, e propõe uma reflexão acerca dos eventuais interfaces existentes nas relações entre o ser humano e a condição que o envolve, uma vez que estes actos carregam em si a vontade por representações espaço - temporais.

No seu trabalho, Pedro Pires tem vindo a explorar ao longo dos últimos anos questões sobre identidade e estereótipos em relação directa com educação, história e instituições, de acordo com o comunicado que recebemos.

Este interesse vem da sua experiência pessoal enquanto angolano e português. O artista explora a sua identidade e posição política, social e económica nestes dois países e continentes, fazendo paralelismos com outras realidades.

Nascido na década 70, Pedro Pires usa diferentes meios, técnicas e objectos do quotidiano de diferentes contextos que são fortemente utilitários e produzidos em massa, para construir vários significados figurativos e conceptuais de identidade em diferentes sociedades. “Há uma constante preocupação em pensar sobre assuntos locais e globais, usando referências de contextos tradicionais, populares, locais ou estrangeiros”, lê-se na nota.

Os seu trabalhos já foram expostos em locais como: Museu de Belas Artes de Montreal, Canada; Somerset House - 1:54 Art Fair, London; Grand Palais - ArtParis Art Fair, Paris; Gallery Momo, Johannesburg and Cape Town; Arsenale di Venezia, Venice; ELA – Espaco Luanda Arte, Luanda; PS Art Space, Perth; entre outros.

Entretanto, essa exposição ficará patente ao público até ao dia 20 de Julho próximo, podendo ser visitada de terça-feira à sexta-feira: 9h:00 – 13h:00 | 14h:30 – 17h:00, sábado e domingo: aberto todo o dia. O espaço fica encerrado às segundas-feiras.

6galeria

Redacção

O artista Pedro Pires vai inaugurar amanhã, dia 6 de Junho, na sala SIEXPO do Museu Nacional de História Natural, a sua exposição “pH7 – Interfaces/Corpo e Arquitectura”, sob égide da galeria THIS IS NOT A WHITE CUBE.

Com cerca de 25 obras inéditas, entre esculturas, instalação e desenhos com intervenção em papel, o artista propõe nesta exposição, não um, mas diálogos múltiplos com a cidade, através do corpo e da arquitectura, neste caso, através dos gradeamentos das janelas como elemento arquitectónico, onde estabelece paralelismos entre espaço privado e público, entre natureza e cultura, entre pele e estrutura, e propõe uma reflexão acerca dos eventuais interfaces existentes nas relações entre o ser humano e a condição que o envolve, uma vez que estes actos carregam em si a vontade por representações espaço - temporais.

No seu trabalho, Pedro Pires tem vindo a explorar ao longo dos últimos anos questões sobre identidade e estereótipos em relação directa com educação, história e instituições, de acordo com o comunicado que recebemos.

Este interesse vem da sua experiência pessoal enquanto angolano e português. O artista explora a sua identidade e posição política, social e económica nestes dois países e continentes, fazendo paralelismos com outras realidades.

Nascido na década 70, Pedro Pires usa diferentes meios, técnicas e objectos do quotidiano de diferentes contextos que são fortemente utilitários e produzidos em massa, para construir vários significados figurativos e conceptuais de identidade em diferentes sociedades. “Há uma constante preocupação em pensar sobre assuntos locais e globais, usando referências de contextos tradicionais, populares, locais ou estrangeiros”, lê-se na nota.

Os seu trabalhos já foram expostos em locais como: Museu de Belas Artes de Montreal, Canada; Somerset House - 1:54 Art Fair, London; Grand Palais - ArtParis Art Fair, Paris; Gallery Momo, Johannesburg and Cape Town; Arsenale di Venezia, Venice; ELA – Espaco Luanda Arte, Luanda; PS Art Space, Perth; entre outros.

Entretanto, essa exposição ficará patente ao público até ao dia 20 de Julho próximo, podendo ser visitada de terça-feira à sexta-feira: 9h:00 – 13h:00 | 14h:30 – 17h:00, sábado e domingo: aberto todo o dia. O espaço fica encerrado às segundas-feiras.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form