Ideias e Negócios
Responsabilidade Social

Centros de formação em destaque na segunda Feira do Talento

Centros de formação em destaque na segunda Feira do Talento
Foto por:
vídeo por:
Andrade Lino

Além da forte presença de empresas de tecnologia na Feira do Talento 2019, promovida pela Jobartis, um número considerável de centros de formação profissional fez-se presente para mostrar aos candidatos a importância das formações profissionais e dar conhecer os seus distintos cursos.

Dentre os vários esteve o Centro de Formação Profissional de Construção Civil (CENFOC), de Viana, onde vimos expostos alguns trabalhos produzidos pelos seus alunos. Do curso de carpintaria, encontrámos mesas, bancos e outros objectos.

Finalistas do curso de Soldadura criaram um grelhador basculante.

O mesmo permite que, no acto de se fazer um grelhado, em vez de se abrir a grelha, pegar um garfo e virar o produto, apenas com uma manivela o grelhador vira-se, facilitando o trabalho, explicou Alexandre dos Santos, formador do centro. O produto está em fase de expansão e já vão surgindo várias encomendas, revelou.

Destaca-se ainda um elevador de carga com capacidade para 250 quilogramas e unidades para revestimento de asfalto, pensando na durabilidade das “estradas”.

Segundo aquele responsável, esta foi uma oportunidade de dar a conhecer ao público os centros profissionais pertencentes ao MAPTESS e mostrar aos jovens as oportunidades existentes no ramo das formações profissionais.

O CENFOC ministra ainda os cursos de Serralharia, Pintura Mecânica, Técnico de Obras, e alguns cursos administrativos.

Com o objectivo de formar jovens com idade mínima de 14 a 15 anos, a Escola Rural de Capacitação e Ofícios Kala-Kala, sita em Catete, Bairro Mazozo, pretende, desde 2008, contribuir para a reinserção social de jovens em vulnerabilidade social, visando assegurar uma educação integral e de qualidade, num ambiente criativo, inovador e de respeito máximo.

Pertencente ao INEFOP (Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional), funciona em sistema de internato, leccionando, no primeiro ano, o curso de Agricultura, no segundo os cursos de Marcenaria e Serralharia, e no último ano Construção Civil.

Em entrevista ao ONgoma News, João Pascoal, docente da instituição, revelou que é a primeira vez que a escola participa na Feira do Talento e o número de visitas foi satisfatório, pelo facto de apresentar algo que para muitos era novidade. “Muitos não sabiam que o MAPTESS tem instituições que oferecem o curso de Agricultura”, disse.

O INEFOP pretende, com as suas formações, que os jovens ganhem competências e habilidades para depois servirem no mercado, acrescentou, tendo realçado que o curso de Agricultura, especificamente, tem como objectivo informar os jovens rapazes para terem habilidades profissionais nessa área, “de modo que pensem um dia criar uma micro-empresa, um micro-negócio, trabalhar por exemplo num projecto de jardinagem, paisagismo, enfim”.

“A nossa presença aqui na feira vem influenciar os jovens a criarem projectos semelhantes. Estamos muito preocupados em ter empregos técnicos, e fugimos começar da base, fazendo algo que no futuro pode nos proporcionar, digamos, um rendimento fácil. Podemos interessar-nos pelas engenharias, mas é preciso termos base. Por exemplo, um jovem que crie um projecto de Floricultura, com empenho, rigor, qualidade e investindo em fortes parcerias, já acaba tendo uma forma de sair do desemprego”, alertou.

Ferramentas de trabalho, um motor de combustão interna do ciclo diesel, copulado com uma transmissão mecânica, um sistema de embraiagem hidráulica, um sistema de direcção hidráulica e três sistemas combinados (de direcção mecânica, de suspensão e de freios convencional), é o que apresentou o Centro de Formação Profissional do Cazenga.

O formador do curso de Mecânica Automotiva do centro, Nazaré da Silva, elogiou a iniciativa e relevou a importância que tem a participação em eventos do género. É a segunda vez a expor na Feira do Talento, que vai também na sua segunda edição, e o interesse suscitado aos visitantes “é louvável”.

A Feira do Talento, entretanto, que encerrou ontem, tendo durado três dias, na tenda do Centro de Conferências de Belas (CCB), em relação à primeira edição, que decorreu em Setembro do ano passado, com mais de 30 expositores, dobrou o número de empresas presentes, chegando a sensivelmente 50, e inovou com eventos paralelos, como palestras e consultoria aos candidatos.

A Jobartis é um portal de empregos, onde o processo de recrutamento acontece essencialmente online, e normalmente os candidatos têm contacto com as empresas somente no momento da entrevista, exactamente para simplificar esse processo de candidatura. Porém, houve a necessidade de se criar um evento que permitisse às empresas terem contacto presencial com os candidatos, havendo mais interacção, conselhos profissionais, e etc, de acordo com Samuel Francisco, responsável de comunicação da organização.

É nesse sentido que surge a Feira do Talento, e “a Jobartis está aberta para qualquer empresa que queira participar do evento, mas depende muito da agenda de recrutamento das mesmas, caso tenham disponibilidade ou tenham vagas a serem preenchidas”.  

Então, António Nunes, técnico de logística e candidato, revelou ter gostado da experiência de participar do evento. Convocado pela Nuvi Group, de que faz parte também a Refriango, acabou fazendo uma entrevista, revelou. Espera ser seleccionado e viver novas experiências.

Quem não esteve muito feliz foi a estudante Iracelma Distinto, por não ter encontrado empresas da sua área de formação. Frequenta o curso de Serviços Sociais no Instituto Superior de Serviços Sociais e achou estranho ter se deparado mais com organizações ligadas à tecnologia, em vez de outros sectores. Porém, acredita ser uma boa iniciativa (a feira) e reconhece o valor que agrega no seio da juventude.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

Além da forte presença de empresas de tecnologia na Feira do Talento 2019, promovida pela Jobartis, um número considerável de centros de formação profissional fez-se presente para mostrar aos candidatos a importância das formações profissionais e dar conhecer os seus distintos cursos.

Dentre os vários esteve o Centro de Formação Profissional de Construção Civil (CENFOC), de Viana, onde vimos expostos alguns trabalhos produzidos pelos seus alunos. Do curso de carpintaria, encontrámos mesas, bancos e outros objectos.

Finalistas do curso de Soldadura criaram um grelhador basculante.

O mesmo permite que, no acto de se fazer um grelhado, em vez de se abrir a grelha, pegar um garfo e virar o produto, apenas com uma manivela o grelhador vira-se, facilitando o trabalho, explicou Alexandre dos Santos, formador do centro. O produto está em fase de expansão e já vão surgindo várias encomendas, revelou.

Destaca-se ainda um elevador de carga com capacidade para 250 quilogramas e unidades para revestimento de asfalto, pensando na durabilidade das “estradas”.

Segundo aquele responsável, esta foi uma oportunidade de dar a conhecer ao público os centros profissionais pertencentes ao MAPTESS e mostrar aos jovens as oportunidades existentes no ramo das formações profissionais.

O CENFOC ministra ainda os cursos de Serralharia, Pintura Mecânica, Técnico de Obras, e alguns cursos administrativos.

Com o objectivo de formar jovens com idade mínima de 14 a 15 anos, a Escola Rural de Capacitação e Ofícios Kala-Kala, sita em Catete, Bairro Mazozo, pretende, desde 2008, contribuir para a reinserção social de jovens em vulnerabilidade social, visando assegurar uma educação integral e de qualidade, num ambiente criativo, inovador e de respeito máximo.

Pertencente ao INEFOP (Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional), funciona em sistema de internato, leccionando, no primeiro ano, o curso de Agricultura, no segundo os cursos de Marcenaria e Serralharia, e no último ano Construção Civil.

Em entrevista ao ONgoma News, João Pascoal, docente da instituição, revelou que é a primeira vez que a escola participa na Feira do Talento e o número de visitas foi satisfatório, pelo facto de apresentar algo que para muitos era novidade. “Muitos não sabiam que o MAPTESS tem instituições que oferecem o curso de Agricultura”, disse.

O INEFOP pretende, com as suas formações, que os jovens ganhem competências e habilidades para depois servirem no mercado, acrescentou, tendo realçado que o curso de Agricultura, especificamente, tem como objectivo informar os jovens rapazes para terem habilidades profissionais nessa área, “de modo que pensem um dia criar uma micro-empresa, um micro-negócio, trabalhar por exemplo num projecto de jardinagem, paisagismo, enfim”.

“A nossa presença aqui na feira vem influenciar os jovens a criarem projectos semelhantes. Estamos muito preocupados em ter empregos técnicos, e fugimos começar da base, fazendo algo que no futuro pode nos proporcionar, digamos, um rendimento fácil. Podemos interessar-nos pelas engenharias, mas é preciso termos base. Por exemplo, um jovem que crie um projecto de Floricultura, com empenho, rigor, qualidade e investindo em fortes parcerias, já acaba tendo uma forma de sair do desemprego”, alertou.

Ferramentas de trabalho, um motor de combustão interna do ciclo diesel, copulado com uma transmissão mecânica, um sistema de embraiagem hidráulica, um sistema de direcção hidráulica e três sistemas combinados (de direcção mecânica, de suspensão e de freios convencional), é o que apresentou o Centro de Formação Profissional do Cazenga.

O formador do curso de Mecânica Automotiva do centro, Nazaré da Silva, elogiou a iniciativa e relevou a importância que tem a participação em eventos do género. É a segunda vez a expor na Feira do Talento, que vai também na sua segunda edição, e o interesse suscitado aos visitantes “é louvável”.

A Feira do Talento, entretanto, que encerrou ontem, tendo durado três dias, na tenda do Centro de Conferências de Belas (CCB), em relação à primeira edição, que decorreu em Setembro do ano passado, com mais de 30 expositores, dobrou o número de empresas presentes, chegando a sensivelmente 50, e inovou com eventos paralelos, como palestras e consultoria aos candidatos.

A Jobartis é um portal de empregos, onde o processo de recrutamento acontece essencialmente online, e normalmente os candidatos têm contacto com as empresas somente no momento da entrevista, exactamente para simplificar esse processo de candidatura. Porém, houve a necessidade de se criar um evento que permitisse às empresas terem contacto presencial com os candidatos, havendo mais interacção, conselhos profissionais, e etc, de acordo com Samuel Francisco, responsável de comunicação da organização.

É nesse sentido que surge a Feira do Talento, e “a Jobartis está aberta para qualquer empresa que queira participar do evento, mas depende muito da agenda de recrutamento das mesmas, caso tenham disponibilidade ou tenham vagas a serem preenchidas”.  

Então, António Nunes, técnico de logística e candidato, revelou ter gostado da experiência de participar do evento. Convocado pela Nuvi Group, de que faz parte também a Refriango, acabou fazendo uma entrevista, revelou. Espera ser seleccionado e viver novas experiências.

Quem não esteve muito feliz foi a estudante Iracelma Distinto, por não ter encontrado empresas da sua área de formação. Frequenta o curso de Serviços Sociais no Instituto Superior de Serviços Sociais e achou estranho ter se deparado mais com organizações ligadas à tecnologia, em vez de outros sectores. Porém, acredita ser uma boa iniciativa (a feira) e reconhece o valor que agrega no seio da juventude.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form