Ciência & Tecnologia
Infra-Estruturas

Centro tecnológico vai ajudar os jovens angolanos a serem absorvidos pelo mercado de trabalho

Centro tecnológico vai ajudar os jovens angolanos a serem absorvidos pelo mercado de trabalho
Foto por:
vídeo por:
DR

O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou ontem o centro tecnológico Digital.AO, infra-estrutura orçada em 1,3 mil milhões de kwanzas (2,1 milhões de euros), destacando que é uma oportunidade de formação e de inserção no mercado de trabalho para a juventude.

Em declarações à imprensa, após a inauguração, o chefe de Estado salientou que o centro vai permitir também aos jovens "desenvolverem os seus próprios negócios, serem independentes e não ficarem à espera de um empregador", tendo sublinhado, adianta, que, a seu ver, este é o aspeto mais importante do que se consegue alcançar com a infra-estrutura, que tem como objectivo facilitar a transformação de ideias inovadoras de jovens angolanos em negócios concretos e sustentáveis..

Citado pela Lusa, João Lourenço avançou que já existe um projecto do género na província do Uíge, de menor dimensão, e pretende-se que "sempre que possível" se estendam projectos idênticos em outros pontos do país, numa dimensão regional.

Então, apelou à juventude para o bom uso das tecnologias de informação e àqueles que fazem mau uso para se absterem dessas práticas.

"Há quem as use bem, há quem as use mal. O nosso apelo é que as usem sempre bem", referiu João Lourenço, acrescentando que para quem faça mau uso "se abstenham das práticas que têm vindo a realizar até aqui e que utilizem esses instrumentos, esse conhecimento, que acabam por adquirir, ao serviço deles próprios, das suas famílias e da sociedade".

Por seu lado, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, disse que a infraestrutura teve as suas obras iniciadas em 2016, entretanto paralisadas por razões financeiras e retomadas em 2019, com recursos próprios do setor e do tesouro público.

O Digital.AO, localizado no distrito urbano do Rangel, congrega três pisos, com diversos compartimentos, que se distribuem por seis salas de startups, com capacidade para albergar em simultâneo cerca de 25 empreendedores, 12 espaços multifuncionais para 'co-working', sala de reunião, videoconferência, formação, capacitação e treinamento de certificação internacional.

O centro comporta igualmente um auditório, um laboratório para capacitação em electrónica, analógica, digital e robótica, além de outros serviços digitais, dos quais se destaca o registo de domínios ponto AO, a fábrica de software, a hospedagem de páginas web e correio de e-mail corporativo, incubadora, mentoria e acompanhamento de startups.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou ontem o centro tecnológico Digital.AO, infra-estrutura orçada em 1,3 mil milhões de kwanzas (2,1 milhões de euros), destacando que é uma oportunidade de formação e de inserção no mercado de trabalho para a juventude.

Em declarações à imprensa, após a inauguração, o chefe de Estado salientou que o centro vai permitir também aos jovens "desenvolverem os seus próprios negócios, serem independentes e não ficarem à espera de um empregador", tendo sublinhado, adianta, que, a seu ver, este é o aspeto mais importante do que se consegue alcançar com a infra-estrutura, que tem como objectivo facilitar a transformação de ideias inovadoras de jovens angolanos em negócios concretos e sustentáveis..

Citado pela Lusa, João Lourenço avançou que já existe um projecto do género na província do Uíge, de menor dimensão, e pretende-se que "sempre que possível" se estendam projectos idênticos em outros pontos do país, numa dimensão regional.

Então, apelou à juventude para o bom uso das tecnologias de informação e àqueles que fazem mau uso para se absterem dessas práticas.

"Há quem as use bem, há quem as use mal. O nosso apelo é que as usem sempre bem", referiu João Lourenço, acrescentando que para quem faça mau uso "se abstenham das práticas que têm vindo a realizar até aqui e que utilizem esses instrumentos, esse conhecimento, que acabam por adquirir, ao serviço deles próprios, das suas famílias e da sociedade".

Por seu lado, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, disse que a infraestrutura teve as suas obras iniciadas em 2016, entretanto paralisadas por razões financeiras e retomadas em 2019, com recursos próprios do setor e do tesouro público.

O Digital.AO, localizado no distrito urbano do Rangel, congrega três pisos, com diversos compartimentos, que se distribuem por seis salas de startups, com capacidade para albergar em simultâneo cerca de 25 empreendedores, 12 espaços multifuncionais para 'co-working', sala de reunião, videoconferência, formação, capacitação e treinamento de certificação internacional.

O centro comporta igualmente um auditório, um laboratório para capacitação em electrónica, analógica, digital e robótica, além de outros serviços digitais, dos quais se destaca o registo de domínios ponto AO, a fábrica de software, a hospedagem de páginas web e correio de e-mail corporativo, incubadora, mentoria e acompanhamento de startups.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form