Arte e Cultura
Política

Carolina Cerqueira releva necessidade de se reinventar iniciativas culturais

Carolina Cerqueira releva necessidade de se reinventar iniciativas culturais
Foto por:
vídeo por:
DR

A ministra da Cultura afirmou ser necessário reinventar iniciativas que elevem e exaltem as manifestações culturais que caracterizam os povos de Angola, tendo reafirmado, apesar da limitação de verbas para a sua execução, o compromisso em dar continuidade aos projectos no domínio das artes plasmados no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), para o quadriénio 2018-2022.

Carolina Cerqueira, que falava ontem em alusão ao Dia  Nacional da Cultura, exortou os quadros do pelouro  para a mudança de paradigmas na gestão dos serviços culturais, de acordo  com a actual conjuntura e a necessidade de se reflectir os caminhos a seguir e os modelos a adoptar para o tratamento e acompanhamento das questões de grande importância cultural.

Para a governante, que reiterou o compromisso para o resgate dos valores e identidade cultural, de forma a elevar e exaltar a angolanidade, disse ser imperioso aprovar, ainda este ano, diplomas para regular a política cultural.

A governante referia-se ao Projecto de Lei  sobre  Liberdade de Religião, Crença e  de Culto, que se encontra na fase final para aprovação na Assembleia Nacional, a Lei das Línguas Nacionais, a Lei das Autoridades Tradicionais, a Lei dos Museus e outras em carteira.

“A cultura constitui uma peça fundamental para o desenvolvimento e fortalecimento da unidade e reconciliação nacional, da democracia, da paz e justiça social”, sublinhou Carolina Cerqueira, segundo noticiou o Jornal de Angola.

6galeria

Redacção

A ministra da Cultura afirmou ser necessário reinventar iniciativas que elevem e exaltem as manifestações culturais que caracterizam os povos de Angola, tendo reafirmado, apesar da limitação de verbas para a sua execução, o compromisso em dar continuidade aos projectos no domínio das artes plasmados no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), para o quadriénio 2018-2022.

Carolina Cerqueira, que falava ontem em alusão ao Dia  Nacional da Cultura, exortou os quadros do pelouro  para a mudança de paradigmas na gestão dos serviços culturais, de acordo  com a actual conjuntura e a necessidade de se reflectir os caminhos a seguir e os modelos a adoptar para o tratamento e acompanhamento das questões de grande importância cultural.

Para a governante, que reiterou o compromisso para o resgate dos valores e identidade cultural, de forma a elevar e exaltar a angolanidade, disse ser imperioso aprovar, ainda este ano, diplomas para regular a política cultural.

A governante referia-se ao Projecto de Lei  sobre  Liberdade de Religião, Crença e  de Culto, que se encontra na fase final para aprovação na Assembleia Nacional, a Lei das Línguas Nacionais, a Lei das Autoridades Tradicionais, a Lei dos Museus e outras em carteira.

“A cultura constitui uma peça fundamental para o desenvolvimento e fortalecimento da unidade e reconciliação nacional, da democracia, da paz e justiça social”, sublinhou Carolina Cerqueira, segundo noticiou o Jornal de Angola.

Redacção

Licenciado em Gestão e Administração pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, Félix Abias é um jornalista angolano que explora temas ligados à política e economia local. Actualmente trabalha para o Grupo Média Rumo

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form