Actualidade
Economia

Biocom dá início à safra de 2019

Biocom dá início à safra de 2019
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

A Biocom, que entra para a história como a primeira empresa angolana a exportar etanol para a Europa, deu ontem início à safra de 2019, sendo um dos actos mais importantes desta indústria de produção nacional de açúcar, etanol neutro potável, etanol neutro especial e energia eléctrica renovável a partir de biomassa.

Com uma área plantada de 25.000 hectares, o equivalente a duas vezes a cidade de Luanda, a previsão é a de que sejam produzidos 110 mil toneladas de açúcar, 20 mil m³ de etanol neutro e 60 mil megawatts de energia eléctrica renovável, na safra deste ano.

Após 5 anos do início da produção de cana-de-açúcar, a Biocom é o principal motor da cadeia produtiva de cana-de-açúcar em Angola, e actua na diversificação e no desenvolvimento da economia do País, afirma o comunicado da organização, enviado ao ONgoma News.

A companhia proporcionou, desde o seu início, uma economia superior a USD 170 milhões em divisas ao país, com a substituição da importação do açúcar e do etanol e prevê, para o ano de 2019, uma economia de divisas na ordem de USD 80 milhões.

O maior investimento privado fora do sector petrolífero, actualmente a Biocom gera 2500 empregos directos e 25 mil indirectos, sendo 97% das vagas ocupadas por trabalhadores nacionais, o que promove o crescimento e geração de riqueza e melhoria da qualidade de vida da cidade de Cacuso, Província de Malanje.

Para alcançar as metas pactuadas, a empresa aposta no investimento contínuo, na formação, capacitação e na motivação dos seus trabalhadores e familiares, com um vasto programa de responsabilidade social que inclui apoio a actividades desportivas, à alfabetização de jovens e adultos e à geração de renda.

6galeria

Redacção

A Biocom, que entra para a história como a primeira empresa angolana a exportar etanol para a Europa, deu ontem início à safra de 2019, sendo um dos actos mais importantes desta indústria de produção nacional de açúcar, etanol neutro potável, etanol neutro especial e energia eléctrica renovável a partir de biomassa.

Com uma área plantada de 25.000 hectares, o equivalente a duas vezes a cidade de Luanda, a previsão é a de que sejam produzidos 110 mil toneladas de açúcar, 20 mil m³ de etanol neutro e 60 mil megawatts de energia eléctrica renovável, na safra deste ano.

Após 5 anos do início da produção de cana-de-açúcar, a Biocom é o principal motor da cadeia produtiva de cana-de-açúcar em Angola, e actua na diversificação e no desenvolvimento da economia do País, afirma o comunicado da organização, enviado ao ONgoma News.

A companhia proporcionou, desde o seu início, uma economia superior a USD 170 milhões em divisas ao país, com a substituição da importação do açúcar e do etanol e prevê, para o ano de 2019, uma economia de divisas na ordem de USD 80 milhões.

O maior investimento privado fora do sector petrolífero, actualmente a Biocom gera 2500 empregos directos e 25 mil indirectos, sendo 97% das vagas ocupadas por trabalhadores nacionais, o que promove o crescimento e geração de riqueza e melhoria da qualidade de vida da cidade de Cacuso, Província de Malanje.

Para alcançar as metas pactuadas, a empresa aposta no investimento contínuo, na formação, capacitação e na motivação dos seus trabalhadores e familiares, com um vasto programa de responsabilidade social que inclui apoio a actividades desportivas, à alfabetização de jovens e adultos e à geração de renda.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form