Arte e Cultura
Exposição

Babu e Suekí expõem no Espaço Luanda Arte

Babu e Suekí expõem no Espaço Luanda Arte
Foto por:
vídeo por:
DR

Os artistas  angolanos Babu e Suekí vão inaugurar amanhã a exposição colectiva “Pedras no Caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”, pelas 18 horas, com entrada livre, no Espaço Luanda Arte.

Segundo o director do ELA, Dominick A Maia Tanner, em finais de 2021, ainda sob a ameaça da pandemia, os artistas angolanos Babu e Suekí participaram na terceira edição de uma residência artística na África do Sul com o apoio de organizações locais AVA e Worldart Gallery, e do ELA (Espaço Luanda Arte) à distância.

No comunicado que recebemos, o galerista declarou que o momento provou-se difícil para ambos artistas, “cheio de imprevistos, e muitas vezes exacerbado pela familia distante e ansiedade por elas transmitida (o que é normal)”.

Mas as “pedras no caminho” e as obras que os artistas criaram, fruto das vivências frustradas e menos agradáveis vividas na Cidade do Cabo, continuou, provaram e continuam a provar que foram necessárias para se chegar a um lugar bom: esta exposição a dois.

“Conclusão: vale a pena seguir em frente, apesar dos obstáculos que aparecem no meio do caminho. O importante é pesquisar, ter uma narrativa relevante e acreditar. Nesta exposição encontram-se algumas obras mais recentes também, prenúncios de novos projectos para 2023”, fez saber Dominick.

No mesmo documento, o responsável reparou que a famosa frase “Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…” costuma ser erradamente atribuída ao poeta português Fernando Pessoa. Esta frase foi na prática escrita por Nemo Nox, um blogueiro brasileiro. Segundo Rebeca Fuks, ela abrange três tempos distintos: passado, presente e futuro. Primeiro, o autor fala das suas experiências passadas e reconhece que as suas vivências difíceis deixaram lembranças e duras marcas. Segundo, aponta no sentido da conservação e da manutenção dessas memórias, inclusive e principalmente as que foram más. As recordações menos boas, os imprevistos, isto é, as pedras no caminho, o autor orienta que não devem ser esquecidas e sim guardadas. Terceiro e último, o autor aponta para o futuro: a partir das experiências difíceis do passado e das cicatrizes deixadas, o indivíduo que carrega as tais pedras tem material para construir um futuro positivo. O castelo é a metáfora do futuro promissor, esclareceu.

Entretanto, depois da inauguração, a exposição poderá ser visitada entre terça e domingo, das 12h00 às 20h00, até 25 de Janeiro 2023.

Refira-se que o ELA é um espaço de arte contemporânea com mais de 7 anos de existência e após 2 anos de fecho devido à pandemia por COVID-19 reabriu as suas portas ao grande público em 2022, no armazém Cunha & Irmão SARL / ex-Escola Portuguesa, situado na Rua Alfredo Troni 51/57, na baixa de Luanda, ao lado do Ministério das Relações Exteriores.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

Os artistas  angolanos Babu e Suekí vão inaugurar amanhã a exposição colectiva “Pedras no Caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”, pelas 18 horas, com entrada livre, no Espaço Luanda Arte.

Segundo o director do ELA, Dominick A Maia Tanner, em finais de 2021, ainda sob a ameaça da pandemia, os artistas angolanos Babu e Suekí participaram na terceira edição de uma residência artística na África do Sul com o apoio de organizações locais AVA e Worldart Gallery, e do ELA (Espaço Luanda Arte) à distância.

No comunicado que recebemos, o galerista declarou que o momento provou-se difícil para ambos artistas, “cheio de imprevistos, e muitas vezes exacerbado pela familia distante e ansiedade por elas transmitida (o que é normal)”.

Mas as “pedras no caminho” e as obras que os artistas criaram, fruto das vivências frustradas e menos agradáveis vividas na Cidade do Cabo, continuou, provaram e continuam a provar que foram necessárias para se chegar a um lugar bom: esta exposição a dois.

“Conclusão: vale a pena seguir em frente, apesar dos obstáculos que aparecem no meio do caminho. O importante é pesquisar, ter uma narrativa relevante e acreditar. Nesta exposição encontram-se algumas obras mais recentes também, prenúncios de novos projectos para 2023”, fez saber Dominick.

No mesmo documento, o responsável reparou que a famosa frase “Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…” costuma ser erradamente atribuída ao poeta português Fernando Pessoa. Esta frase foi na prática escrita por Nemo Nox, um blogueiro brasileiro. Segundo Rebeca Fuks, ela abrange três tempos distintos: passado, presente e futuro. Primeiro, o autor fala das suas experiências passadas e reconhece que as suas vivências difíceis deixaram lembranças e duras marcas. Segundo, aponta no sentido da conservação e da manutenção dessas memórias, inclusive e principalmente as que foram más. As recordações menos boas, os imprevistos, isto é, as pedras no caminho, o autor orienta que não devem ser esquecidas e sim guardadas. Terceiro e último, o autor aponta para o futuro: a partir das experiências difíceis do passado e das cicatrizes deixadas, o indivíduo que carrega as tais pedras tem material para construir um futuro positivo. O castelo é a metáfora do futuro promissor, esclareceu.

Entretanto, depois da inauguração, a exposição poderá ser visitada entre terça e domingo, das 12h00 às 20h00, até 25 de Janeiro 2023.

Refira-se que o ELA é um espaço de arte contemporânea com mais de 7 anos de existência e após 2 anos de fecho devido à pandemia por COVID-19 reabriu as suas portas ao grande público em 2022, no armazém Cunha & Irmão SARL / ex-Escola Portuguesa, situado na Rua Alfredo Troni 51/57, na baixa de Luanda, ao lado do Ministério das Relações Exteriores.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form