Arte e Cultura
Exposição

Artistas expõem “Como se o mundo não tivesse demarcação” na Galeria Movart

Artistas expõem “Como se o mundo não tivesse demarcação” na Galeria Movart
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

Resultante duma parceria entre o Laboratório de Crítica e Curadoria (LabCC) e a Galeria Movart, 8 artistas angolanos juntaram-se para apresentar, no próximo dia 25 deste mês, pelas 18 horas, a exposição colectiva “Como se o mundo não tivesse demarcação”.

O projecto, que estará patente na Galeria Movart, sita na Marginal de Luanda, tem o título inspirado na obra do escritor, cineasta e antropólogo angolano Ruy Duarte de Carvalho, de nome “Como se o mundo não tivesse leste”.

A exposição faz uma análise sobre o princípio da alteridade em contraste com a centralização e as diversas formas de exclusão e anulação do outro, olhando para a ideia de "disciplinarização do corpo", no pensamento de Michel Foucault, que geram demarcações funcionais capazes de criar estruturas rígidas nas relações humanas, de acordo com a nota que recebemos.

Além disso, a mostra, que estará aberta para visita entre as 10h00 e as 18h00, explora como se ocasionam contextos de submissão e controle, e marca ainda a reabertura oficial da Galeria Movart Luanda, depois de uma temporada fechada ao público.

A curadoria da exposição é do LabCC, conta com apoios da Art Global Corporation e Gazela, e são os artistas intervenientes nesse trabalho Mwamby Wassaki, Denise Luís, Imani Silva, Nefwani Junior, Benigno Tengo, Ainid Clélia, Uólofe e Eliane Lima.

Recorde-se então que o Laboratório de Crítica e Curadoria é uma plataforma de partilha, pesquisa e experimentação em curadoria e crítica de arte, com enfoque em criar um sistema de pensamento e reflexão na cena artística angolana.

Tem desenvolvido diferentes projectos no campo da arte contemporânea angolano, desde exposições, debates, livros a residências artísticas.

6galeria

Redacção

Resultante duma parceria entre o Laboratório de Crítica e Curadoria (LabCC) e a Galeria Movart, 8 artistas angolanos juntaram-se para apresentar, no próximo dia 25 deste mês, pelas 18 horas, a exposição colectiva “Como se o mundo não tivesse demarcação”.

O projecto, que estará patente na Galeria Movart, sita na Marginal de Luanda, tem o título inspirado na obra do escritor, cineasta e antropólogo angolano Ruy Duarte de Carvalho, de nome “Como se o mundo não tivesse leste”.

A exposição faz uma análise sobre o princípio da alteridade em contraste com a centralização e as diversas formas de exclusão e anulação do outro, olhando para a ideia de "disciplinarização do corpo", no pensamento de Michel Foucault, que geram demarcações funcionais capazes de criar estruturas rígidas nas relações humanas, de acordo com a nota que recebemos.

Além disso, a mostra, que estará aberta para visita entre as 10h00 e as 18h00, explora como se ocasionam contextos de submissão e controle, e marca ainda a reabertura oficial da Galeria Movart Luanda, depois de uma temporada fechada ao público.

A curadoria da exposição é do LabCC, conta com apoios da Art Global Corporation e Gazela, e são os artistas intervenientes nesse trabalho Mwamby Wassaki, Denise Luís, Imani Silva, Nefwani Junior, Benigno Tengo, Ainid Clélia, Uólofe e Eliane Lima.

Recorde-se então que o Laboratório de Crítica e Curadoria é uma plataforma de partilha, pesquisa e experimentação em curadoria e crítica de arte, com enfoque em criar um sistema de pensamento e reflexão na cena artística angolana.

Tem desenvolvido diferentes projectos no campo da arte contemporânea angolano, desde exposições, debates, livros a residências artísticas.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form