Arte e Cultura
Arte e Cultura

APPEC apresentada oficialmente no Memorial Agostinho Neto

APPEC apresentada oficialmente no Memorial Agostinho Neto
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

A Associação Angolana de Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura (APPEC) foi apresentada a público ontem, quinta-feira, no Memorial Agostinho Neto, uma instituição que surge para fazer frente aos desafios a contornar para a execução das tarefas laborais, na classe da cultura e eventos, tendo em vista como o quadro actual dificulta a aproximação às instituições estatais e privadas.

A crise pandémica causou uma profunda reflexão dos seus actores, no sentido de procurar soluções para as questões já existentes, e as que com a crise surgiram ou se agravaram.

Através da iniciativa de um prestador de serviços da área criou-se um grupo de debate, tendo-se concluído haver a emergente necessidade de união no sector, que com trabalho e empenho incondicional levou actores do sector ao associativismo.

Assim nasce a denominação APPEC, Associação Angolana dos Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura, dentro da qual, para o início dos trabalhos, foi criado um grupo, que reuniu formalmente no dia 05/06/2020 e constituiu a Comissão Instaladora, devido ao facto do já aprofundado envolvimento dos elementos no processo.

Com um perfil diversificado de associados, a APPEC tem por finalidade coordenar, orientar e defender os interesses dos seus associados, representados por artistas, empresas organizadoras, produtoras, promotoras e prestadoras de serviços para eventos bem como os locais de eventos, de acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News.

As classes representadas pela organização são promotores de eventos (entidades ou empresas que sejam os criadores dos eventos ou donos de uma patente/produto); produtores de eventos (empresas que prestam o serviço de produção dos eventos); artistas (escritores, músicos, dj ́s, bailarinos, actores, apresentadores, artistas plásticos, etc.); prestadores de serviços técnicos (som, iluminação, estruturas, energia, segurança, etc.) e locais de eventos (estabelecimentos orientados para eventos).

É representada na Comissão Instaladora por Kayaya Jr (coordenador geral), Kizua Gourgel (porta-voz), Karina Barbosa e Link Duílio (Moda e Eventos), Walter Cristóvão e Gerson Iven (Teatro e Dança), Jorge Semedo, Marito Furtado e Paulo Alves (Música), Diogo Camões (Cinema, Fotografia e TV), Kanguimbu Ananaz (Artes Plásticas e Literatura), João Correia, Eduardo Rayagra, Manuel Novais e Alberto Vilhena (Prestação De Serviços) e Rosa Matias e Jorge Semedo (Locais de Eventos), citados no documento.

Defender os interesses dos associados, tornando a actividade de organização, produção e prestação de serviços em eventos e cultura reconhecida, valorizada e respeitada perante o mercado e as entidades institucionais e órgãos públicos, promover e incentivar as relações entre os seus associados no sentido de possibilitar intercâmbio técnico e comercial através da promoção, realização e apoio de encontros, reuniões, eventos, cursos, projectos e similares, bem como focar na orientação de interessados em como proceder para actuar na área dos eventos de acordo com a legislação, são alguns dos principais objectivos estatutários da APPEC.

Como parte da sua responsabilidade social, a associação apresenta o projecto “Por Angola”, que terá a sua primeira etapa através da realização de um programa de televisão memorável no dia 19 deste mês, com transmissão em canal aberto, tendo como tema central a homenagem à vida e obra de Filipe Mukenga, com muitos convidados especiais e muitas surpresas, avança o comunicado, que explica então que o referido espetáculo (sem público, naturalmente) será também retransmitido em directo para o resto do mundo através da Platina Line.

“Não se trata só duma marca da APPEC, mas sim do ambiente cultural angolano, e este é o nosso slogan”, referiu Kizua Gourgel, porta-voz da Comissão Instaladora representativa, composta por 16 membros.

Um dos objectivos do programa de televisão a acontecer no dia 19 será como indústria toda unida, de todos para todos nesta enorme indústria cultural e dos eventos, manifestar a total disponibilidade em ajudar, seja com a imagem, seja com serviços, no combate à Covid-19 e às consequências de pandemia económica grave para a população em geral e em particular na indústria que essas personalidades representam.

Com o objectivo de dar resposta às adversidades vividas nesta fase pela população em geral, a APPEC pretende no decorrer do evento angariar donativos, que serão convertidos em cartões de uma cadeia de supermercados, para apoiar instituições de caridade e beneficência já identificadas junto dos parceiros e patrocinadores.

O comunicado cita ainda que, ao mesmo tempo, os telespectadores, e para uma 2ª conta bancária alternativa da cadeia de supermercados parceira do programa, poderão também fazer as suas doações para as famílias mais necessitadas dos fazedores de cultura e demais intervenientes do sector de cultura e eventos.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

A Associação Angolana de Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura (APPEC) foi apresentada a público ontem, quinta-feira, no Memorial Agostinho Neto, uma instituição que surge para fazer frente aos desafios a contornar para a execução das tarefas laborais, na classe da cultura e eventos, tendo em vista como o quadro actual dificulta a aproximação às instituições estatais e privadas.

A crise pandémica causou uma profunda reflexão dos seus actores, no sentido de procurar soluções para as questões já existentes, e as que com a crise surgiram ou se agravaram.

Através da iniciativa de um prestador de serviços da área criou-se um grupo de debate, tendo-se concluído haver a emergente necessidade de união no sector, que com trabalho e empenho incondicional levou actores do sector ao associativismo.

Assim nasce a denominação APPEC, Associação Angolana dos Profissionais e Produtores de Eventos & Cultura, dentro da qual, para o início dos trabalhos, foi criado um grupo, que reuniu formalmente no dia 05/06/2020 e constituiu a Comissão Instaladora, devido ao facto do já aprofundado envolvimento dos elementos no processo.

Com um perfil diversificado de associados, a APPEC tem por finalidade coordenar, orientar e defender os interesses dos seus associados, representados por artistas, empresas organizadoras, produtoras, promotoras e prestadoras de serviços para eventos bem como os locais de eventos, de acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News.

As classes representadas pela organização são promotores de eventos (entidades ou empresas que sejam os criadores dos eventos ou donos de uma patente/produto); produtores de eventos (empresas que prestam o serviço de produção dos eventos); artistas (escritores, músicos, dj ́s, bailarinos, actores, apresentadores, artistas plásticos, etc.); prestadores de serviços técnicos (som, iluminação, estruturas, energia, segurança, etc.) e locais de eventos (estabelecimentos orientados para eventos).

É representada na Comissão Instaladora por Kayaya Jr (coordenador geral), Kizua Gourgel (porta-voz), Karina Barbosa e Link Duílio (Moda e Eventos), Walter Cristóvão e Gerson Iven (Teatro e Dança), Jorge Semedo, Marito Furtado e Paulo Alves (Música), Diogo Camões (Cinema, Fotografia e TV), Kanguimbu Ananaz (Artes Plásticas e Literatura), João Correia, Eduardo Rayagra, Manuel Novais e Alberto Vilhena (Prestação De Serviços) e Rosa Matias e Jorge Semedo (Locais de Eventos), citados no documento.

Defender os interesses dos associados, tornando a actividade de organização, produção e prestação de serviços em eventos e cultura reconhecida, valorizada e respeitada perante o mercado e as entidades institucionais e órgãos públicos, promover e incentivar as relações entre os seus associados no sentido de possibilitar intercâmbio técnico e comercial através da promoção, realização e apoio de encontros, reuniões, eventos, cursos, projectos e similares, bem como focar na orientação de interessados em como proceder para actuar na área dos eventos de acordo com a legislação, são alguns dos principais objectivos estatutários da APPEC.

Como parte da sua responsabilidade social, a associação apresenta o projecto “Por Angola”, que terá a sua primeira etapa através da realização de um programa de televisão memorável no dia 19 deste mês, com transmissão em canal aberto, tendo como tema central a homenagem à vida e obra de Filipe Mukenga, com muitos convidados especiais e muitas surpresas, avança o comunicado, que explica então que o referido espetáculo (sem público, naturalmente) será também retransmitido em directo para o resto do mundo através da Platina Line.

“Não se trata só duma marca da APPEC, mas sim do ambiente cultural angolano, e este é o nosso slogan”, referiu Kizua Gourgel, porta-voz da Comissão Instaladora representativa, composta por 16 membros.

Um dos objectivos do programa de televisão a acontecer no dia 19 será como indústria toda unida, de todos para todos nesta enorme indústria cultural e dos eventos, manifestar a total disponibilidade em ajudar, seja com a imagem, seja com serviços, no combate à Covid-19 e às consequências de pandemia económica grave para a população em geral e em particular na indústria que essas personalidades representam.

Com o objectivo de dar resposta às adversidades vividas nesta fase pela população em geral, a APPEC pretende no decorrer do evento angariar donativos, que serão convertidos em cartões de uma cadeia de supermercados, para apoiar instituições de caridade e beneficência já identificadas junto dos parceiros e patrocinadores.

O comunicado cita ainda que, ao mesmo tempo, os telespectadores, e para uma 2ª conta bancária alternativa da cadeia de supermercados parceira do programa, poderão também fazer as suas doações para as famílias mais necessitadas dos fazedores de cultura e demais intervenientes do sector de cultura e eventos.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form