Ciência & Tecnologia
Dívida

Apenas 20 mil clientes pagam pelos serviços prestados, informa Angola Telecom

Apenas 20 mil clientes pagam pelos serviços prestados, informa Angola Telecom
Foto por:
vídeo por:
DR

A Angola Telecom informou ontem que dos 50 mil clientes na sua base de dados apenas 20 mil pagam pelos serviços prestados, ficando num valor acumulado de cinco mil milhões de kwanzas a dívida que empresas públicas e privadas contraíram à companhia.

A informação foi proferida pelo membro da comissão interina de gestão da empresa, Bartolomeu Pereira, em conferência de imprensa, alusiva ao 27º aniversário da instituição, tendo sublinhado que neste momento tem estado a negociar com os clientes, para reaver os valores em falta, para que o processo seja concluído antes do início da privatização da empresa, que vai arrancar este ano, estando neste momento a decorrer o processo de avaliação do património e activos do grupo que está em fase conclusiva.

Em relação à privatização, disse que o investidor vai encontrar um activo fundamental na Angola Telecom, que são as pessoas, investimentos feitos pelo Estado que rondam os 80 milhões de dólares, licença móvel, presença em todo território nacional, infra-estruturas físicas, conseguindo oferecer soluções sem fios, e outros segmentos de negócios.

Por outro lado, o também membro da comissão de gestão, Miguel Cazevo, informou que o principal objectivo da reestruturação é fazer com que a empresa tenha solvabilidade e tenha todos os processos em conformidade, para que os investidores privados possam capitalizar e dar uma melhor condição financeira para Angola Telecom.

Questionado sobre os actuais rendimentos da Angola Telecom, referiu, à Angop, que a situação daquela companhia de telecomunicações não é das melhores. “Temos estado a trabalhar e estamos a fechar a contabilidade do ano transacto, para enviar ao Tribunal de Contas e às outras entidades que a Lei exige. A empresa não tem grandes lucros, tem capital para a gestão”, disse.

A Angola Telecom é uma empresa pública de telecomunicações e multimédia fundada em 1992. Nesta altura, a empresa tem uma comissão de gestão, nomeada a 29 Novembro de 2018 para conduzir a empresa a transformação de acordo as pretensões do Executivo.

É detentora de uma licença global para exploração de vários serviços, entre os quais de telefonia móvel, podendo adaptar-se a serviços da rede móvel, de voz, dados e televisão. Desde 2010 que tem em curso um processo de reestruturação que culminará com a sua privatização parcial em 45 %.

6galeria

Redacção

A Angola Telecom informou ontem que dos 50 mil clientes na sua base de dados apenas 20 mil pagam pelos serviços prestados, ficando num valor acumulado de cinco mil milhões de kwanzas a dívida que empresas públicas e privadas contraíram à companhia.

A informação foi proferida pelo membro da comissão interina de gestão da empresa, Bartolomeu Pereira, em conferência de imprensa, alusiva ao 27º aniversário da instituição, tendo sublinhado que neste momento tem estado a negociar com os clientes, para reaver os valores em falta, para que o processo seja concluído antes do início da privatização da empresa, que vai arrancar este ano, estando neste momento a decorrer o processo de avaliação do património e activos do grupo que está em fase conclusiva.

Em relação à privatização, disse que o investidor vai encontrar um activo fundamental na Angola Telecom, que são as pessoas, investimentos feitos pelo Estado que rondam os 80 milhões de dólares, licença móvel, presença em todo território nacional, infra-estruturas físicas, conseguindo oferecer soluções sem fios, e outros segmentos de negócios.

Por outro lado, o também membro da comissão de gestão, Miguel Cazevo, informou que o principal objectivo da reestruturação é fazer com que a empresa tenha solvabilidade e tenha todos os processos em conformidade, para que os investidores privados possam capitalizar e dar uma melhor condição financeira para Angola Telecom.

Questionado sobre os actuais rendimentos da Angola Telecom, referiu, à Angop, que a situação daquela companhia de telecomunicações não é das melhores. “Temos estado a trabalhar e estamos a fechar a contabilidade do ano transacto, para enviar ao Tribunal de Contas e às outras entidades que a Lei exige. A empresa não tem grandes lucros, tem capital para a gestão”, disse.

A Angola Telecom é uma empresa pública de telecomunicações e multimédia fundada em 1992. Nesta altura, a empresa tem uma comissão de gestão, nomeada a 29 Novembro de 2018 para conduzir a empresa a transformação de acordo as pretensões do Executivo.

É detentora de uma licença global para exploração de vários serviços, entre os quais de telefonia móvel, podendo adaptar-se a serviços da rede móvel, de voz, dados e televisão. Desde 2010 que tem em curso um processo de reestruturação que culminará com a sua privatização parcial em 45 %.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form