Ciência & Tecnologia
Internet

Angonix regista novo record de consumo local de internet

Angonix regista novo record de consumo local de internet
Foto por:
vídeo por:
Cedidas

O Angonix, o Internet Exchange Point (Ponto de Troca de Internet), que está entre os cinco maiores de África, atingiu na última quinzena de Agosto um novo record, ao processar 33,3 GB de tráfego interno.

Este valor representa um crescimento na ordem dos 20% de consumo local de internet, quando comparado aos 26 Gbps de utilização do primeiro semestre do ano em curso.

De acordo com a nota que recebemos, o pico de tráfego foi desencadeado devido a vários eventos que ocorreram no país, sendo o mais notório a campanha eleitoral, mas, também, devido a um maior investimento do Executivo nas infra-estruturas correspondentes e na implementação de políticas que favoreçam um desenvolvimento maior na economia digital, tornando-a mais forte e inclusiva.

Para Crisóstomo Mbundu, coordenador de projectos da Angola Cables, “a transformação digital em curso no país está a mudar a forma como entidades singulares e colectivas abordam a questão da democratização das tecnologias digitais, e o Angonix, sendo um serviço 100% local, permite que os utilizadores finais tenham melhores benefícios que se configuram em baixa latência e uma melhor redundância em TI, que é algo que todos buscam”.

Paralelamente a isto, referiu o responsável, existem outros factores, como um maior investimento nas infra-estruturas, massificação do teletrabalho, pagamentos ou outras transações financeiras pelo telemóvel e pesquisas escolares em sites governamentais, que também contribuíram para que houvesse um aumento do consumo local de internet.

Sendo o Angonix uma plataforma agregadora de redes locais e globais como provedores de serviços de internet (ISPs) e redes de distribuição de conteúdos digitais (CDNs), proporciona um conjunto de valências para entidades com necessidades especiais, sensíveis à baixa latência. De igual modo, a ferramente permite a optimização do tráfego gerado a partir de Angola, reduzindo a necessidade de os dados transitarem por conexões internacionais, resultando desta forma em múltiplos ganhos para os operadores activos.

A título de exemplo, as empresas alojadas no Angonix economizaram, só no último mês, cerca de 180 mil dólares de custo de internet, por terem os seus dados concentrados no maior IXP de Angola.

Gerido pela Angola Cables, o Angonix está localizado em Luanda e aloja grandes corporações, como o Facebook, a Microsoft, a Africell e várias empresas angolanas como a Unitel, Tv Cabo e ZAP, entre outras.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

O Angonix, o Internet Exchange Point (Ponto de Troca de Internet), que está entre os cinco maiores de África, atingiu na última quinzena de Agosto um novo record, ao processar 33,3 GB de tráfego interno.

Este valor representa um crescimento na ordem dos 20% de consumo local de internet, quando comparado aos 26 Gbps de utilização do primeiro semestre do ano em curso.

De acordo com a nota que recebemos, o pico de tráfego foi desencadeado devido a vários eventos que ocorreram no país, sendo o mais notório a campanha eleitoral, mas, também, devido a um maior investimento do Executivo nas infra-estruturas correspondentes e na implementação de políticas que favoreçam um desenvolvimento maior na economia digital, tornando-a mais forte e inclusiva.

Para Crisóstomo Mbundu, coordenador de projectos da Angola Cables, “a transformação digital em curso no país está a mudar a forma como entidades singulares e colectivas abordam a questão da democratização das tecnologias digitais, e o Angonix, sendo um serviço 100% local, permite que os utilizadores finais tenham melhores benefícios que se configuram em baixa latência e uma melhor redundância em TI, que é algo que todos buscam”.

Paralelamente a isto, referiu o responsável, existem outros factores, como um maior investimento nas infra-estruturas, massificação do teletrabalho, pagamentos ou outras transações financeiras pelo telemóvel e pesquisas escolares em sites governamentais, que também contribuíram para que houvesse um aumento do consumo local de internet.

Sendo o Angonix uma plataforma agregadora de redes locais e globais como provedores de serviços de internet (ISPs) e redes de distribuição de conteúdos digitais (CDNs), proporciona um conjunto de valências para entidades com necessidades especiais, sensíveis à baixa latência. De igual modo, a ferramente permite a optimização do tráfego gerado a partir de Angola, reduzindo a necessidade de os dados transitarem por conexões internacionais, resultando desta forma em múltiplos ganhos para os operadores activos.

A título de exemplo, as empresas alojadas no Angonix economizaram, só no último mês, cerca de 180 mil dólares de custo de internet, por terem os seus dados concentrados no maior IXP de Angola.

Gerido pela Angola Cables, o Angonix está localizado em Luanda e aloja grandes corporações, como o Facebook, a Microsoft, a Africell e várias empresas angolanas como a Unitel, Tv Cabo e ZAP, entre outras.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form