Actualidade
Saúde

Angola registou mais três casos positivos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Angola registou mais três casos positivos de Covid-19 nas últimas 24 horas
Foto por:
vídeo por:
DR

Mais três casos positivos de infecção da Covid-19, todos de transmissão local, foram registados nas últimas 24 horas no país, elevando para 91 o número de doentes, informou ontem em Luanda o Ministério da Saúde.

Trata-se de casos envolvendo cidadãos que tiveram contacto com pacientes positivos e em tratamento, sendo que dois, de 30 e 59 anos de idade, são residentes no Sambizanga e estavam em quarentena no Centro de Calumbo.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que fazia a actualização dos dados da pandemia da Covid-19, o terceiro caso, de 33 anos de idade, residente no Kilamba Kiaxi, também esteve em quarentena em Calumbo. Deste modo, mantêm-se os quatro óbitos, 24 recuperados e 63 activos, entre os quais um paciente que carece de cuidados especiais.

Franco Mufinda, citado pelo Jornal de Angola, referiu que os três casos estão em tratamento clínico num dos centros de tratamento, em Luanda, mas antes observaram quarentena institucional. Dos 63 casos activos, um requer atenção especial e os restantes estão clinicamente estáveis em unidades sanitárias de referência.

De acordo com o responsável, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, nas últimas 24 horas, 31 chamadas, sendo uma de alerta de um caso suspeito e 30 pedidos de informação sobre a Covid-19.

O Instituto Nacional de Investigação de Saúde recebeu 11.526 amostras. Deste número, entretanto, 11.061 deram negativo, 91 positivo e 374 estão em processamento. As autoridades sanitárias deram alta a 25 pessoas que estavam em quarentena institucional em todo o país, sendo 14 na província de Luanda, seis em Benguela, quatro no Uíge e uma em Cabinda.

As províncias do Bengo, Benguela, Cuanza-Norte e Lunda-Sul reportaram buscas activas sobre a pandemia da Covid-19, com a realização de palestras nas comunidades. Ainda ontem, as autoridades sanitárias fizeram entrega de uma boa parte dos resultados de testes dos cidadãos que estavam em quarentena no Calumbo 2, de onde saíram os casos positivos, das últimas 24 horas.

O secretário de Estado informou que parte das pessoas que receberam os resultados dos testes tiveram alta ainda ontem, as restantes vão ficar por mais sete dias para testagem, porque tiveram contactos com dois dos últimos casos positivos, e referiu que a actividade laboratorial tem se mantido sem interrupção, apesar de alguma decadência, mas anunciou que a capacidade de testagem subiu para mais de 600 análises laboratoriais por dia, que podem ser realizadas em instituições privadas ou do Estado.

Por outro, revelou que existem três focos importantes de infecção nesta altura, que geraram um número considerável de infectados e há maior esforço para dar a devida resposta.

“Reconhecemos o trabalho dos técnicos de laboratório que se esforçam dia e noite para poderem garantir que os exames sejam contínuos”, expressou.

6galeria

Redacção

Mais três casos positivos de infecção da Covid-19, todos de transmissão local, foram registados nas últimas 24 horas no país, elevando para 91 o número de doentes, informou ontem em Luanda o Ministério da Saúde.

Trata-se de casos envolvendo cidadãos que tiveram contacto com pacientes positivos e em tratamento, sendo que dois, de 30 e 59 anos de idade, são residentes no Sambizanga e estavam em quarentena no Centro de Calumbo.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que fazia a actualização dos dados da pandemia da Covid-19, o terceiro caso, de 33 anos de idade, residente no Kilamba Kiaxi, também esteve em quarentena em Calumbo. Deste modo, mantêm-se os quatro óbitos, 24 recuperados e 63 activos, entre os quais um paciente que carece de cuidados especiais.

Franco Mufinda, citado pelo Jornal de Angola, referiu que os três casos estão em tratamento clínico num dos centros de tratamento, em Luanda, mas antes observaram quarentena institucional. Dos 63 casos activos, um requer atenção especial e os restantes estão clinicamente estáveis em unidades sanitárias de referência.

De acordo com o responsável, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, nas últimas 24 horas, 31 chamadas, sendo uma de alerta de um caso suspeito e 30 pedidos de informação sobre a Covid-19.

O Instituto Nacional de Investigação de Saúde recebeu 11.526 amostras. Deste número, entretanto, 11.061 deram negativo, 91 positivo e 374 estão em processamento. As autoridades sanitárias deram alta a 25 pessoas que estavam em quarentena institucional em todo o país, sendo 14 na província de Luanda, seis em Benguela, quatro no Uíge e uma em Cabinda.

As províncias do Bengo, Benguela, Cuanza-Norte e Lunda-Sul reportaram buscas activas sobre a pandemia da Covid-19, com a realização de palestras nas comunidades. Ainda ontem, as autoridades sanitárias fizeram entrega de uma boa parte dos resultados de testes dos cidadãos que estavam em quarentena no Calumbo 2, de onde saíram os casos positivos, das últimas 24 horas.

O secretário de Estado informou que parte das pessoas que receberam os resultados dos testes tiveram alta ainda ontem, as restantes vão ficar por mais sete dias para testagem, porque tiveram contactos com dois dos últimos casos positivos, e referiu que a actividade laboratorial tem se mantido sem interrupção, apesar de alguma decadência, mas anunciou que a capacidade de testagem subiu para mais de 600 análises laboratoriais por dia, que podem ser realizadas em instituições privadas ou do Estado.

Por outro, revelou que existem três focos importantes de infecção nesta altura, que geraram um número considerável de infectados e há maior esforço para dar a devida resposta.

“Reconhecemos o trabalho dos técnicos de laboratório que se esforçam dia e noite para poderem garantir que os exames sejam contínuos”, expressou.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form