Actualidade
Diplomacia

Angola quer cooperar com o Quénia na educação, agricultura e trocas comerciais

Angola quer cooperar com o Quénia na educação, agricultura e trocas comerciais
Foto por:
vídeo por:
DR

Angola está interessada em cooperar com o Quénia no sector da educação, tendo em conta a qualidade de ensino que esse país aufere, afirmou nesta quinta-feira, em Nairobi, o embaixador Sianga Abílio.

O diplomata lembrou que a questão da cooperação já tinha sido abordada segunda-feira durante a audiência que o presidente  Uhuru Muigai Kenyatta concedeu ao vice-presidente da República, Bornito de Sousa, e que, além da educação, as áreas de interesse comum envolvem a agricultura e as trocas comerciais, revelando haver já uma mobilidade dos empresários e conversas entre quenianos e angolanos.

O interesse na educação, segundo o responsável, deve-se ao facto de os indicadores de desenvolvimento humano do Quénia estarem um pouco acima de Angola, apresentando um índice de 0,59 (mais ou menos igual ao de Angola 0,58), tendo assim 23 universidades públicas e igual número de privadas.

A Universidade de Nairobi é a 10ª melhor de África, de acordo com ranking de Julho último.

Quanto aos interesses comerciais, Sianga afirmou haver intercâmbio e conversas entre empresários que se deslocam a Angola e vice-versa. “Pensamos que estamos no bom caminho, de maneira que podemos considerar que nos próximos tempos haja mais acções”, manifestou, citado pela Angop, falando durante a análise do desempenho de Angola na 9ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos países de África, Caraíbas e Pacífico (ACP) e as actividades paralelas do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, que representou no evento o Presidente João Lourenço.

6galeria

Redacção

Angola está interessada em cooperar com o Quénia no sector da educação, tendo em conta a qualidade de ensino que esse país aufere, afirmou nesta quinta-feira, em Nairobi, o embaixador Sianga Abílio.

O diplomata lembrou que a questão da cooperação já tinha sido abordada segunda-feira durante a audiência que o presidente  Uhuru Muigai Kenyatta concedeu ao vice-presidente da República, Bornito de Sousa, e que, além da educação, as áreas de interesse comum envolvem a agricultura e as trocas comerciais, revelando haver já uma mobilidade dos empresários e conversas entre quenianos e angolanos.

O interesse na educação, segundo o responsável, deve-se ao facto de os indicadores de desenvolvimento humano do Quénia estarem um pouco acima de Angola, apresentando um índice de 0,59 (mais ou menos igual ao de Angola 0,58), tendo assim 23 universidades públicas e igual número de privadas.

A Universidade de Nairobi é a 10ª melhor de África, de acordo com ranking de Julho último.

Quanto aos interesses comerciais, Sianga afirmou haver intercâmbio e conversas entre empresários que se deslocam a Angola e vice-versa. “Pensamos que estamos no bom caminho, de maneira que podemos considerar que nos próximos tempos haja mais acções”, manifestou, citado pela Angop, falando durante a análise do desempenho de Angola na 9ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos países de África, Caraíbas e Pacífico (ACP) e as actividades paralelas do Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, que representou no evento o Presidente João Lourenço.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form