Actualidade
Economia

Angola exporta etanol hidratado para a Europa pela primeira vez

Angola exporta etanol hidratado para a Europa pela primeira vez
Foto por:
vídeo por:
DR

No próximo mês de Abril, pela primeira vez na história, Angola vai exportar 8,5 metros cúbicos de etanol para a Europa, numa transacção avaliada em 3,5 milhões USD, anunciou esta quarta-feira e empresa angolana de bioenergia Biocom.

O facto que será possível devido à assinatura de um contrato entre a Biocom e uma das principais produtoras europeias de etanol de alta qualidade, especialmente utilizado para fins industriais, e também produtora de biocombustível.

A empresa está alinhada com as políticas do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI) e tem procurado dar o seu contributo para a substituição das importações, diversificação da economia, melhoria do ambiente de negócio, produção nacional de bens de primeira necessidade e aumento das exportações, fala o director-geral da Biocom, Luiz Gordilho.

“Esta é a primeira vez que Angola exportará etanol. Estamos muito satisfeitos pela Biocom ter alcançado este feito e esperamos ser a primeira de muitas outras exportações que o país irá realizar”, destaca Luis Bagorro Júnior, director-adjunto da organização.

Ao todo serão exportados nesse primeiro momento 8.500 m3 de etanol hidratado a partir do terminal localizado no Porto de Luanda, perfazendo uma facturação total de aproximadamente USD 3,5 milhões de dólares norte americanos. Toda a logística e preparação para a exportação está sendo tratada com o apoio do Ministério do Comércio, Ministério da Indústria, Porto de Luanda, Terminal marítimo, Biocom e Cliente, de forma a garantir que o embarque ocorra dentro da normalidade, cumprindo com a legislação do país e com a agilidade que o cliente precisa, de acordo com o comunicado que recebemos.

Actualmente, a companhia possui uma área plantada de 24.090 hectares de cana-de-açúcar, sendo então que no ano agrícola 2018 foram produzidas 73 mil toneladas de cana-de-açúcar e 17 mil m³ de etanol.

Com um efectivo de 2.500 trabalhadores, a Biocom é a maior empresa privada do sector não petrolífero do país, participando, desta forma, no aumento do índice de emprego, uma vez que 97% dos integrantes são cidadãos nacionais, sendo que os 3% de expatriados têm o compromisso de transmitir conhecimento, melhorando assim a formação técnica dos angolanos.

Para além dos empregos directos, a Biocom fomenta, no município de Cacuso, Malanje, milhares de empregos indirectos, criando desta forma uma verdadeira cadeia de geração de renda para várias famílias, gerando inúmeros benefícios socio-económicos para a região.

6galeria

Redacção

No próximo mês de Abril, pela primeira vez na história, Angola vai exportar 8,5 metros cúbicos de etanol para a Europa, numa transacção avaliada em 3,5 milhões USD, anunciou esta quarta-feira e empresa angolana de bioenergia Biocom.

O facto que será possível devido à assinatura de um contrato entre a Biocom e uma das principais produtoras europeias de etanol de alta qualidade, especialmente utilizado para fins industriais, e também produtora de biocombustível.

A empresa está alinhada com as políticas do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI) e tem procurado dar o seu contributo para a substituição das importações, diversificação da economia, melhoria do ambiente de negócio, produção nacional de bens de primeira necessidade e aumento das exportações, fala o director-geral da Biocom, Luiz Gordilho.

“Esta é a primeira vez que Angola exportará etanol. Estamos muito satisfeitos pela Biocom ter alcançado este feito e esperamos ser a primeira de muitas outras exportações que o país irá realizar”, destaca Luis Bagorro Júnior, director-adjunto da organização.

Ao todo serão exportados nesse primeiro momento 8.500 m3 de etanol hidratado a partir do terminal localizado no Porto de Luanda, perfazendo uma facturação total de aproximadamente USD 3,5 milhões de dólares norte americanos. Toda a logística e preparação para a exportação está sendo tratada com o apoio do Ministério do Comércio, Ministério da Indústria, Porto de Luanda, Terminal marítimo, Biocom e Cliente, de forma a garantir que o embarque ocorra dentro da normalidade, cumprindo com a legislação do país e com a agilidade que o cliente precisa, de acordo com o comunicado que recebemos.

Actualmente, a companhia possui uma área plantada de 24.090 hectares de cana-de-açúcar, sendo então que no ano agrícola 2018 foram produzidas 73 mil toneladas de cana-de-açúcar e 17 mil m³ de etanol.

Com um efectivo de 2.500 trabalhadores, a Biocom é a maior empresa privada do sector não petrolífero do país, participando, desta forma, no aumento do índice de emprego, uma vez que 97% dos integrantes são cidadãos nacionais, sendo que os 3% de expatriados têm o compromisso de transmitir conhecimento, melhorando assim a formação técnica dos angolanos.

Para além dos empregos directos, a Biocom fomenta, no município de Cacuso, Malanje, milhares de empregos indirectos, criando desta forma uma verdadeira cadeia de geração de renda para várias famílias, gerando inúmeros benefícios socio-económicos para a região.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form