ON/OFF

Além de "justas e transparentes", queremos eleições seguras

Além de "justas e transparentes", queremos eleições seguras
Foto por:
vídeo por:
DR

Infelizmente, não deixam de chegar-nos relatos de violência (física e verbal) em que estão envolvidas forças políticas nacionais, particularmente dos dois maiores partidos do país, o que, de todo, mancha o processo eleitoral a decorrer em Angola. Porém, não deixamos de receber algum alento quando nos apercebemos de que órgãos de segurança estão empenhados em garantir que as eleições sejam seguras, assim como a CNE e todos os actores envolvidos devem garantir que elas sejam justas e transparentes.

A segurança e a tranquilidade também dependem da acção individual de cada cidadão angolano, que deve ser promotor do diálogo e da tolerância, daí que, a Polícia Nacional,  no âmbito da iniciativa “Eleições Seguras”, tem promovido várias acções de sensibilização da sociedade civil e da população em geral, como foi a deste último final de semana em Viana, no mercado do Km 30, onde interagiu com os comerciantes desse espaço de negócio.

Entretanto, a PN deve fazer mais. Sim, as eleições são uma festa da democracia, mas é necessário que os festejos não desrespeitem os princípios da boa convivência, ao contrário do que tem acontecido, várias vezes, com a realização de maratonas nos bairros de Luanda, em que se promove a bebeira, prostituição e violência desmedida. E que tal as autoridades policiais e administrativas serem mais rigorosas na autorização destes eventos, ou, pelo menos, ao autorizarem-nos, reforçarem o policiamento e garantir a tranquilidade (a nocturna em particular) aos moradores? Fica aqui a dica, pois Angola agradece.

6galeria

Infelizmente, não deixam de chegar-nos relatos de violência (física e verbal) em que estão envolvidas forças políticas nacionais, particularmente dos dois maiores partidos do país, o que, de todo, mancha o processo eleitoral a decorrer em Angola. Porém, não deixamos de receber algum alento quando nos apercebemos de que órgãos de segurança estão empenhados em garantir que as eleições sejam seguras, assim como a CNE e todos os actores envolvidos devem garantir que elas sejam justas e transparentes.

A segurança e a tranquilidade também dependem da acção individual de cada cidadão angolano, que deve ser promotor do diálogo e da tolerância, daí que, a Polícia Nacional,  no âmbito da iniciativa “Eleições Seguras”, tem promovido várias acções de sensibilização da sociedade civil e da população em geral, como foi a deste último final de semana em Viana, no mercado do Km 30, onde interagiu com os comerciantes desse espaço de negócio.

Entretanto, a PN deve fazer mais. Sim, as eleições são uma festa da democracia, mas é necessário que os festejos não desrespeitem os princípios da boa convivência, ao contrário do que tem acontecido, várias vezes, com a realização de maratonas nos bairros de Luanda, em que se promove a bebeira, prostituição e violência desmedida. E que tal as autoridades policiais e administrativas serem mais rigorosas na autorização destes eventos, ou, pelo menos, ao autorizarem-nos, reforçarem o policiamento e garantir a tranquilidade (a nocturna em particular) aos moradores? Fica aqui a dica, pois Angola agradece.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form