Arte e Cultura
Exposição

Adilson Viera expõe “Vivência de um Aprendiz” na Galeria Tamar Golan

Adilson Viera expõe “Vivência de um Aprendiz” na Galeria Tamar Golan
Foto por:
vídeo por:
DR

O jovem artista angolano Adilson Vieira vai apresentar-se nesta sexta-feira, dia 7, na Galeria Tamar Golan, com “Vivência de um Aprendiz”, uma exposição individual online, a inaugurar pelas 18 horas.

A obra, que ficará patente ao público até o dia 31 deste mês, naquela galeria de arte contemporânea da Fundação Arte e Cultura, podendo ser visitada de segunda-feira a sábado, entre as 09h30 e as 17h00, na nova sede da Fundação Arte e Cultura, na Ilha de Luanda, junto à escola primária 1205, é o resumo de um conjunto de feitos artísticos que encerra em si a visão surrealista do seu autor.

Nesta caminhada, que se apresenta ainda mais desafiante em função do contexto que o mundo e Angola hoje vivem, lê-se no comunicado que recebemos, o jovem artista traz-nos uma proposta de um estilo único, onde a cor é usada de forma subtil, evidenciando o traço texturado e resultando em belas combinações visuais, demonstrando que está atento ao que acontece no seu tempo.

Na exposição, descreve ainda a nota, o artista apresenta obras que traduzem o domínio perfeito da técnica de óleo sobre tela. E com objectivos bem definidos, o artista traz-nos na sua forma mais perfeita o dia-a-dia das comunidades, as vivências, o trabalho, o lazer, as inquietações, sempre na perspectiva do presente e de um futuro melhor.

Natural de Luanda, onde nasceu a 4 de Janeiro de 1991, Adilsion Vieira começou a manifestar o seu gosto pela pintura aos quatro anos de idade. Mas como as artes plásticas não eram, na sua adolescência, tidas como um ramo de actividade rentável, os seus pais preferiram que se dedicasse a um ensino mais tradicional, optando então por um curso de informática, conta o documento.

Já em 2016, começa a conviver mais de perto com as artes, “o que funciona como uma varinha mágica que reacende o a sua paixão”.

“Foi então comecei a praticar e a desenvolver-me nas artes plásticas, com amigos, aproveitando a experiência deles para melhorar a minha técnica. Fui lendo livros e assistindo a vídeo-aulas e sobre os diferentes aspectos das artes plásticas, até que, em 2018, me apareceu um primeiro convite para participar na Feira de Empreendedorismo, onde pude expor algumas obras minhas, e na Maratona dos Artistas, primeiro no CCBA e depois na Galeria Tamar Golan”, acrescentou o artista.

6galeria

Andrade Lino

Jornalista

Estudante de Língua Portuguesa e Comunicação, amante de artes visuais, música e poesia.

O jovem artista angolano Adilson Vieira vai apresentar-se nesta sexta-feira, dia 7, na Galeria Tamar Golan, com “Vivência de um Aprendiz”, uma exposição individual online, a inaugurar pelas 18 horas.

A obra, que ficará patente ao público até o dia 31 deste mês, naquela galeria de arte contemporânea da Fundação Arte e Cultura, podendo ser visitada de segunda-feira a sábado, entre as 09h30 e as 17h00, na nova sede da Fundação Arte e Cultura, na Ilha de Luanda, junto à escola primária 1205, é o resumo de um conjunto de feitos artísticos que encerra em si a visão surrealista do seu autor.

Nesta caminhada, que se apresenta ainda mais desafiante em função do contexto que o mundo e Angola hoje vivem, lê-se no comunicado que recebemos, o jovem artista traz-nos uma proposta de um estilo único, onde a cor é usada de forma subtil, evidenciando o traço texturado e resultando em belas combinações visuais, demonstrando que está atento ao que acontece no seu tempo.

Na exposição, descreve ainda a nota, o artista apresenta obras que traduzem o domínio perfeito da técnica de óleo sobre tela. E com objectivos bem definidos, o artista traz-nos na sua forma mais perfeita o dia-a-dia das comunidades, as vivências, o trabalho, o lazer, as inquietações, sempre na perspectiva do presente e de um futuro melhor.

Natural de Luanda, onde nasceu a 4 de Janeiro de 1991, Adilsion Vieira começou a manifestar o seu gosto pela pintura aos quatro anos de idade. Mas como as artes plásticas não eram, na sua adolescência, tidas como um ramo de actividade rentável, os seus pais preferiram que se dedicasse a um ensino mais tradicional, optando então por um curso de informática, conta o documento.

Já em 2016, começa a conviver mais de perto com as artes, “o que funciona como uma varinha mágica que reacende o a sua paixão”.

“Foi então comecei a praticar e a desenvolver-me nas artes plásticas, com amigos, aproveitando a experiência deles para melhorar a minha técnica. Fui lendo livros e assistindo a vídeo-aulas e sobre os diferentes aspectos das artes plásticas, até que, em 2018, me apareceu um primeiro convite para participar na Feira de Empreendedorismo, onde pude expor algumas obras minhas, e na Maratona dos Artistas, primeiro no CCBA e depois na Galeria Tamar Golan”, acrescentou o artista.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form