Sociedade
Tumulto

Actos de vandalismo no cemitério apressam enterro de Nagrelha

Actos de vandalismo no cemitério apressam enterro de Nagrelha
Foto por:
vídeo por:
DR

Por força de vários actos de vandalismo verificados, tanto no percurso do cortejo fúnebre, como no exterior do cemitério da Santa Ana, quando o corpo já se encontrava dentro do Campo Santo, o enterro de Nagrelha, hoje, foi obrigado a ser feito às pressas.

Queima de pneus na avenida Deolinda Rodrigues, assaltos, arremessos de garrafas, confusão por parte de grupos rivais no exterior do cemitério, entre outras más condutas, levaram inclusive a retirada de Weza, viúva do kudurista, e família Mendes, do cantor, às pressas, que, orientados pela Polícia, temendo o pior, não puderam assistir até ao fim o descer à terra do corpo de Nagrelha.

Uma multidão enorme fez a fotografia do cortejo fúnebre, mas marcado por acções nada boas.

Como apurou o Correio da Kianda, vários agentes da PNA ficaram feridos e muitos tiverem de ser socorridos por ambulâncias, um cenário apontado por alguns interlocutores como consequência do número reduzido de efectivos, mobiliados pela Polícia para cobrir o funeral do cantor com maior legião de fãs em Angola.

O cenário mereceu condenação de vários cidadãos, como de artistas também, como é o caso de Bruno King, que ainda no interior do cemitério condenou os actos protagonizado pelos fãs de Nagrelha.

“Quem é fã de verdade não faz este vandalismo que estamos a ver ali fora”, repudiou.

Destaque

No items found.

6galeria

Redacção

Por força de vários actos de vandalismo verificados, tanto no percurso do cortejo fúnebre, como no exterior do cemitério da Santa Ana, quando o corpo já se encontrava dentro do Campo Santo, o enterro de Nagrelha, hoje, foi obrigado a ser feito às pressas.

Queima de pneus na avenida Deolinda Rodrigues, assaltos, arremessos de garrafas, confusão por parte de grupos rivais no exterior do cemitério, entre outras más condutas, levaram inclusive a retirada de Weza, viúva do kudurista, e família Mendes, do cantor, às pressas, que, orientados pela Polícia, temendo o pior, não puderam assistir até ao fim o descer à terra do corpo de Nagrelha.

Uma multidão enorme fez a fotografia do cortejo fúnebre, mas marcado por acções nada boas.

Como apurou o Correio da Kianda, vários agentes da PNA ficaram feridos e muitos tiverem de ser socorridos por ambulâncias, um cenário apontado por alguns interlocutores como consequência do número reduzido de efectivos, mobiliados pela Polícia para cobrir o funeral do cantor com maior legião de fãs em Angola.

O cenário mereceu condenação de vários cidadãos, como de artistas também, como é o caso de Bruno King, que ainda no interior do cemitério condenou os actos protagonizado pelos fãs de Nagrelha.

“Quem é fã de verdade não faz este vandalismo que estamos a ver ali fora”, repudiou.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form