Actualidade
Sociedade

“A redução da sinistralidade rodoviária só será possível se houver uma verdadeira consciencialização do problema”, afirmou Ministro do Interior

“A redução da sinistralidade rodoviária só será possível se houver uma verdadeira consciencialização do problema”, afirmou Ministro do Interior
Foto por:
vídeo por:
DR

O Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho, afirmou ontem que a redução da sinistralidade rodoviária só será possível se houver uma verdadeira consciencialização do problema por parte de toda a sociedade e uma conjugação de esforços das diversas entidades, públicas e privadas, na aplicabilidade das políticas de segurança rodoviária.

Discursando no final da marcha em memória às vítimas de acidentes de estrada, comemorado no mundo todo, no terceiro domingo de Novembro de cada ano, o responsável disse serem injustificáveis os acidentes de viação por atropelamento que ocorrem por baixo das passagens aéreas, lembrando que as pedonais instaladas nos principais locais com maior aglomerado populacional foram construídas para permitir a travessia das pessoas em segurança.

Por este motivo, Eugénio Laborinho apelou o esforço de todos, no sentido de se educar as pessoas sobre a importância do uso daquele artefacto, bem como das consequências da sua não utilização.

Por outro lado, o governante reconheceu a iniciativa do Executivo angolano em requalificar as estradas e melhorar as vias de acesso, secundárias e terciárias, para que permita uma circulação rodoviária sem quaisquer obstáculos, bem como uma diminuição no número de acidentes.

Enalteceu ainda o Executivo angolano pela adopção de conjunto de programas, no âmbito da prevenção e segurança rodoviária, que visam mobilizar e engajar as instituições públicas inseridas no sistema nacional de trânsito, a sociedade civil e os jovens em particular, para juntos mitigarem os principais factores de riscos, de acordo com artigo publicado na página de Facebook da Polícia Nacional.

Contudo, recomendou a necessidade de se apostar “fortemente na sensibilização dos automobilistas e numa forte fiscalização do trânsito automóvel”.

No âmbito do evento, Luanda teve como ponto de partida o Largo Monumento do Soldado desconhecido e de chegada o Largo 17 de Setembro, no Porto de Luanda.

6galeria

Redacção

O Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho, afirmou ontem que a redução da sinistralidade rodoviária só será possível se houver uma verdadeira consciencialização do problema por parte de toda a sociedade e uma conjugação de esforços das diversas entidades, públicas e privadas, na aplicabilidade das políticas de segurança rodoviária.

Discursando no final da marcha em memória às vítimas de acidentes de estrada, comemorado no mundo todo, no terceiro domingo de Novembro de cada ano, o responsável disse serem injustificáveis os acidentes de viação por atropelamento que ocorrem por baixo das passagens aéreas, lembrando que as pedonais instaladas nos principais locais com maior aglomerado populacional foram construídas para permitir a travessia das pessoas em segurança.

Por este motivo, Eugénio Laborinho apelou o esforço de todos, no sentido de se educar as pessoas sobre a importância do uso daquele artefacto, bem como das consequências da sua não utilização.

Por outro lado, o governante reconheceu a iniciativa do Executivo angolano em requalificar as estradas e melhorar as vias de acesso, secundárias e terciárias, para que permita uma circulação rodoviária sem quaisquer obstáculos, bem como uma diminuição no número de acidentes.

Enalteceu ainda o Executivo angolano pela adopção de conjunto de programas, no âmbito da prevenção e segurança rodoviária, que visam mobilizar e engajar as instituições públicas inseridas no sistema nacional de trânsito, a sociedade civil e os jovens em particular, para juntos mitigarem os principais factores de riscos, de acordo com artigo publicado na página de Facebook da Polícia Nacional.

Contudo, recomendou a necessidade de se apostar “fortemente na sensibilização dos automobilistas e numa forte fiscalização do trânsito automóvel”.

No âmbito do evento, Luanda teve como ponto de partida o Largo Monumento do Soldado desconhecido e de chegada o Largo 17 de Setembro, no Porto de Luanda.

6galeria

Artigos relacionados

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form